Sessão: Segunda-feira, 22 de julho de 2013

.: Decisão da 1° Comissão Disciplinar - 22 de Julho de 2013 :.

1° Comissão Disciplinar

ATA DA SESSÃO DO DIA 22 DE JULHO DE 2.013

Ao vigésimo segundo dia do mês de julho do ano de dois mil e treze, às dezenove horas, na sede do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná localizada na Av. Victor Ferreira do Amaral, 1930 – Tarumã, Curitiba, Paraná, reuniram-se os Auditores Membros da 1° Comissão Disciplinar deste Tribunal, reuniram-se os Auditores Membros da 1° Comissão Disciplinar deste Tribunal, Carlos Alberto Zitta – Presidente, Miguel Ângelo Rasbold, Eduardo Vargas Neto e Marcel Souza de Oliveira, o Procurador André Pfaffenzeller e a secretária Dayane Fernanda Pacheco. Estando ausente o auditor José Eduardo Quintas de Melo que não justificou sua ausência. Havendo quorum legal, passou-se a pauta, observando-se os pedido de preferência, na ordem adiante transcrita:

 

AUTOS N°. 180/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. EDUARDO VARGAS NETO

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL 2ª DIVISÃO – 2013

JOGO: PRUDENTÓPOLIS F.C. X JUNIOR TEAM FUTEBOL S/S LTDA

DATA: 26/06/2013

DENUNCIADO (S):

PRUDENTÓPOLIS FUTEBOL CLUBE

PRUDENTÓPOLIS FUTEBOL CLUBE

OSMAR MARTINS

IVAIR CENCI

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DRA. FLÁVIA LÚCIA MOSCAL DE BRITTO MAZUR

1° DENUNCIADO: PRUDENTÓPOLIS FUTEBOL CLUBE, devido ao atraso do início da partida em 7 minutos por falta de ambulância no horário pré estabelecido para o início da partida, já que, como entidade mandante é responsável pela presença da ambulância no local e horário do jogo, infringindo, desse modo, os arts. 206 e 211 do CBJD.

DENUNCIADO: PRUDENTÓPOLIS FUTEBOL CLUBE, devido ao fato de que seus gandulas retiraram-se de campo aos 36 minutos do segundo tempo, sem motivo justificado, dificultando o prosseguimento da partida, infringindo assim, o art. 191, II do CBJD.

DENUNCIADO: OSMAR MARTINS, gandula do Prudentópolis Futebol Clube, expulso de campo no final do primeiro tempo por atrapalhar o trabalho do segundo assistente e provocar atletas da equipe do Junior Team Futebol S/S Ltda., infringindo, desse modo, o art. 258, II do CBJD.

DENUNCIADO: IVAIR CENCI, preparador de goleiros do Prudentópolis Futebol Clube, expulso de campo aos 36 minutos do segundo tempo, em razão de ofender o árbitro, dizendo: “Apita essa merda seu juiz filho da puta, vai tomar no seu cu.” O denunciado infringiu, desse modo, o art. 243-F, §1° do CBJD.

Observações: Dr. Daniel requereu juntada de ofício e declaração como prova documental e vídeo apresentado em notebook particular, não efetuando juntada de CD nos autos, provas recebidas pelos auditores. A procuradoria ofereceu em sessão de julgamento proposta de transação disciplinar para o terceiro denunciado, aplicando a pena de suspensão por 15 (quinze) dias, transação disciplinar foi aceita pela parte. Sendo assim, será submetida à apreciação de relator do Tribunal Pleno. A procuradoria pediu a baixa dos autos para análise e requereu ao defensor a juntada do CD com o vídeo apresentado em sessão.             

Defensor (a): Dr. Daniel Barcelos Baldo.

DECISÃO:

PRUDENTÓPOLIS FUTEBOL CLUBE – Auditor relator votou pela aplicação de multa no valor de R$150,00 (cento e cinqüenta reais) por minuto de atraso, totalizando em R$ 1.050,00 (mil e cinqüenta reais) pelo art. 206 do CBJD e mais multa no valor de R$ 200,00 (duzentos reais) pelo art. 211 do CBJD, aplicando cumulativamente as penas, consoante o disposto no art. 184 do CBJD. Auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator, auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, MULTA NO VALOR DE R$1.250,00 (MIL DUZENTOS E CINQUENTA REAIS) DEVENDO SER RECOLHIDA EM 05 (CINCO) DIAS.

PRUDENTÓPOLIS FUTEBOL CLUBE- Auditor relator votou pela absolvição, auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator, auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

OSMAR MARTINS-  AGUARDANDO ANÁLISE DO TRIBUNAL PLENO.

IVAIR CENCI- Auditor relator desclassificou para o art. 258, II do CBJD, aplicando a pena de advertência. Auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator. Auditor Miguel Ângelo Rasbold divergiu o voto mantendo a desclassificação e aplicando a pena de 01 (uma) partida de suspensão e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto divergente aplicando a pena de 01(uma) partida de suspensão. POR MAIORIA, PENA DE ADVERTÊNCIA PELO ART. 258, II DO CBJD.

 

 

AUTOS N°. 201/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MARCEL SOUZA DE OLIVEIRA

CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL JUNIORES SUB 20  - 2013

JOGO: CORITIBA F.C. X PATO BRANCO E.C.

DATA: 29/06/2013

DENUNCIADO (S):

PATO BRANCO ESPORTE CLUBE

ERNALDO MELEK JÚNIOR

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: PATO BRANCO ESPORTE CLUBE, por dar causa ao atraso de 14 minutos no início da partida, uma vez que não se fez presente, exatamente, no horário marcado, desrespeitando, de conseqüência, o artigo 41 do Regulamento Geral das Competições de Futebol. Por assim agir, incorre nas sanções previstas nos arts. 206 e 191, III cumulado com 184 do CBJD.

2° DENUNCIADO: ERNALDO MELEK JÚNIOR, representante da Federação Paranaense de Futebol, na partida, por deixar de relatar informações referentes ‘a causa do atraso, a saber, equipe atrasada, motivo do atraso, tempo do atraso, etc. Por assim agir, incorre nas sanções previstas nos arts. 266 do CBJD.

Observações: Dr. Arthur requereu juntada de ofício como prova, documento foi recebido pelos auditores. Foi gravado depoimento do segundo denunciado e juntado o CD aos autos, o mesmo compareceu sem advogado na sessão de julgamento.

Defensor (a): Dr. Arthur Lanzoni (1 denunciado).

DECISÃO:

PATO BRANCO ESPORTE CLUBE – Auditor relator votou pela pena de multa no valor de R$100,00 (cem reais) por minuto de atraso, totalizando em R$ 1.400,00 (mil e quatrocentos reais) pelo art. 206 do CBJD e mais pena de multa no valor de R$ 400,00 (quatrocentos reais) pelo art. 191, III do CBJD, com aplicação do art. 183 do CBJD fica absorvido o art.191, III sendo a infração de menor pena. Auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator, auditor Eduardo Vargas Neto acompanhou o voto do relator, auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, MULTA NO VALOR DE R$ 1.400,00 (MIL E QUATROCENTOS REAIS) DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS.

ERNALDO MELEK JÚNIOR­- Auditor relator votou pela absolvição, auditor Eduardo Vargas Neto acompanhou o voto do relator, auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator, auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

 

AUTOS N°. 198/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. EDUARDO DE VARGAS NETO

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB 20 - 2013

JOGO: PATO BRANCO E.C. X GRECAL

DATA: 26/06/2013

DENUNCIADO (S):

PATO BRANCO ESPORTE CLUBE

EDGAR DOS SANTOS PRETI

EDER BARBOSA

LUCAS FELIPE DO NASCIMENTO

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: PATO BRANCO ESPORTE CLUBE, por deixar de apresentar ao delegado da FPF o cartão de identidade expedido pela Federação Paranaense de Futebol do atleta Edgar dos Santos Preti, apresentando, somente, a cédula de identidade, descumprindo o disposto no artigo 21 do Regulamento Geral das Competições de 2013. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no art. 191, III do CBJD.

2° DENUNCIADO: EDGAR DOS SANTOS PRETI, atleta do Pato Branco Esporte Clube, por agredir o atleta adversário, Eder Barbosa, fora da disputa de bola, motivando sua expulsão, de forma direta, aos 80’00” da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no art. 254-A do CBJD.

3° DENUNCIADO: EDER BARBOSA, atleta do Grecal, por revidar a agressão sofrida do atleta adversário, Edgar dos Santos Preti, com socos e empurrões, fora da disputa de bola, motivando sua expulsão, de forma direta, aos 80’00” da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no art. 254-A do CBJD.

4° DENUNCIADO: LUCAS FELIPE DO NASCIMENTO, atleta do Grecal, por cortar a trajetória da bola com o braço dentro da área penal, motivando sua expulsão por dupla advertência, aos 70’00” da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no art. 250 do CBJD.

Observações: Procuradoria requer a baixa dos autos para análise.

Defesa: Dr. Arthur Lanzoni

DECISÃO:

PATO BRANCO ESPORTE CLUBE- Auditor relator votou pela pena de multa no valor de R$ 200,00 (duzentos reais). Auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator, auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, MULTA NO VALOR DE R$ 200,00 (DUZENTOS REAIS) DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS.

EDGAR DOS SANTOS PRETI - EDER BARBOSA- Auditor relator reclassificou para o art. 250 do CBJD, aplicando a pena de 01 (uma) partida de suspensão. O auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator e o auditor Miguel Ângelo Rasbold divergiu o voto desclassificando para o art. 250 do CBJD e aplicando 02 (duas) partidas de suspensão. POR MAIORIA, SUSPENSÃO POR 01 (UMA) PARTIDA.

EDER BARBOSA- Auditor relator reclassificou para o art. 250 do CBJD, aplicando a pena de 01 (uma) partida de suspensão. O auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator e o auditor Miguel Ângelo Rasbold divergiu o voto desclassificando para o art. 250 do CBJD e aplicando 02 (duas) partidas de suspensão. POR MAIORIA, SUSPENSÃO POR 01 (UMA) PARTIDA.

LUCAS FELIPE DO NASCIMENTO- Auditor relator votou pela absolvição, auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator, auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

 

AUTOS N°. 192/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MIGUEL ANGELO RASBOLD

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL 2ª DIVISÃO – 2013

JOGO: P.S.T.C. X PRUDENTÓPOLIS F.C.

DATA: 23/06/2013

DENUNCIADO (S):

P.S.T.C.

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. ANDRÉ PFAFFENZELLER

DENUNCIADO: P.S.T.C., porque deixou de prevenir e reprimir lançamento de objeto no campo por parte dos torcedores, conforme se depreende do relato do árbitro. Ainda, destaca-se que o lançamento dos objetos interrompeu a partida, o que ocasionou o acréscimo de 07’ (sete minutos) ao final do jogo. Com tal conduta, a denunciada praticou o ilícito tipificado no inciso III do art. 213 do CBJD com o agravante do §1° do mesmo artigo.

Observações:

Defesa: Dr. Arthur Lanzoni

DECISÃO:

P.S.T.C. – Auditor relator votou pela pena de multa no valor de R$ 800,00 (oitocentos reais) pelo art. 213, III do CBJD, absolvendo a agravante do parágrafo 1° do artigo. Auditor Eduardo Vargas Neto acompanhou o voto do relator, auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, DESCLASSIFICAM PARA O ART. 213,III DO CBJD APLICANDO A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$800,00 (OITOCENTOS REAIS) DEVENDO SER RECOLHIDA EM 05 (CINCO) DIAS.

 

AUTOS N°. 189/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MARCEL SOUZA DE OLIVEIRA

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL 2ª DIVISÃO – 2013

JOGO: GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA X ROMA ESPORTE APUCARANA

DATA: 22/06/2013

DENUNCIADO (S):

GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA

BRUNO FERRAZ DAS NEVES

LUIZ CARLOS DE FREITAS DANTAS

ELIAS SOARES DE OLIVEIRA

JUAN ARIEL ORLANDO AGUIRRE SEPULVEDA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. ANDRÉ PFAFFENZELLER

1° DENUNCIADO: GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA, porque dolosamente e ciente da reprovabilidade da sua conduta, deixou de realizar o pagamento da taxa de arbitragem. Com tal conduta, a denunciada praticou o ilícito tipificado no art. 191, III do CBJD.

DENUNCIADO: BRUNO FERRAZ DAS NEVES, atleta do Roma Esporte Apucarana, expulso diretamente aos 44’(quarenta e quatro minutos) de partida, porque, dolosamente e ciente da reprovabilidade da sua conduta, deu uma cotovelada em atleta adversário, atingindo-o na altura das costelas, numa disputa da bola. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 254-A do CBJD.

DENUNCIADO: LUIZ CARLOS DE FREITAS DANTAS, atleta do Grêmio Maringá, expulso diretamente aos 44’(quarenta e quatro minutos) de partida, porque, dolosamente e ciente da reprovabilidade da sua conduta, revidou uma cotovelada recebida com um soco na altura da nuca do seu adversário. Ainda, após a expulsão e o término do 1° tempo de partida, o denunciado entrou em campo e foi em direção ao trio de arbitragem para tentar uma agressão, o mesmo foi contido pelos colegas que impediram a prática da infração. Com tais condutas, o denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 254-A do CBJD.

DENUNCIADO: ELIAS SOARES DE OLIVEIRA, massagista do Grêmio Maringá, expulso aos 56’ (cinqüenta e seis minutos) de partida, porque, dolosamente e ciente da reprovabilidade da sua conduta, reclamou acintosamente das marcações da arbitragem mediante gestos e o proferimento da seguinte expressão: “Você é um idiota, não foi nada”. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258, §2°, II do CBJD.

DENUNCIADO: JUAN ARIEL ORLANDO AGUIRRE SEPULVEDA, massagista do Roma Apucarana, expulso aos 73’ (setenta e três minutos) de partida, porque, dolosamente e ciente da reprovabilidade da sua conduta, xingou o árbitro da partida mediante a seguinte expressão: “Você é um palhaço, deixa eu trabalhar”. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 243-F do CBJD.

Observações: A procuradoria solicitou a reclassificação da conduta do 5° denunciado do art. 243-F para ar. 258,§2°, II do CBJD, recebida pelos auditores. Requereu a baixa dos autos para análise.             

Defesa: NÃO HOUVE.

DECISÃO:

GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA – Auditor relator votou pela pena de multa no valor de R$ 800.00 (oitocentos reais) mais taxa de arbitragem, auditor Eduardo Vargas Neto divergiu o voto aplicando a pena de multa no valor de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais) mais taxa de arbitragem, auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto divergente e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto divergente. POR MAIORIA, PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 1.500,00 (MIL E QUINHENTOS REAIS) MAIS TAXA DE ARBITRAGEM, DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS.

BRUNO FERRAZ DAS NEVES – Auditor relator votou pela reclassificação para o art. 254, CAPUT do CBJD, aplicando a pena de suspensão por 02 (duas) partidas. Auditor Eduardo Vargas Neto acompanhou o voto do relator, auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator.  POR UNANIMIDADE, RECLASSIFICAM PARA O ART. 254, CAPUT DO CBJD, APLICANDO A PENA DE SUSPENSÃO POR 02 (DUAS) PARTIDAS.

LUIZ CARLOS DE FREITAS DANTAS- Auditor relator votou pela pena de suspensão por 04 (quatro) partidas. Auditor Eduardo Vargas Neto acompanhou o voto do relator, auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator.  POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 04 (QUATRO) PARTIDAS.

ELIAS SOARES DE OLIVEIRA- Auditor relator votou pela absolvição. Auditor Eduardo Vargas Neto acompanhou o voto do relator, auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator.  POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

JUAN ARIEL ORLANDO AGUIRRE SEPULVEDA Auditor relator votou pela absolvição. Auditor Eduardo Vargas Neto acompanhou o voto do relator, auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator.  POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

 

AUTOS N°. 195/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MIGUEL ÂNGELO RASBOLD

REFERENTE: OFÍCIO N° 186/2013 – ABANDONO DE CAMPEONATO

DENUNCIADO (S):

UNIÃO FUTEBOL CLUBE DE NOVA FÁTIMA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. ANDRÉ PFAFFENZELLER

DENUNCIADO: UNIÃO FUTEBOL CLUBE DE NOVA FÁTIMA, porque, dolosamente e ciente da reprovabilidade da sua conduta, abandonou a competição após esta ser iniciada, conforme as informações presentes no Ofício de n° 186/2013. Com tal conduta, a denunciada praticou o ilícito tipificado no art. 204 do CBJD.

Observações:

Defesa: NÃO HOUVE

DECISÃO:

UNIÃO FUTEBOL CLUBE DE NOVA FÁTIMA- Auditor relator votou pela pena de multa no valor de R$2.000,00 (dois mil reais). Auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator, auditor Eduardo Vargas Neto acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 2.000,00 (DOIS MIL REAIS), DEVENDO SER RECOLHIDA EM 05 (CINCO) DIAS.

AUTOS N°. 186/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. EDUARDO DE VARGAS NETO

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL 2ª DIVISÃO – 2013

JOGO: GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA X GRÊMIO METROPOLITANO MARINGÁ

DATA: 29/06/2013

DENUNCIADO (S):

GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA.

GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA.

GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA.

FRANCISCO SANTIAGO P. SILVA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. GILSON GOULART JR.

1° DENUNCIADO: GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA, pois, inicialmente, apesar da partida estar designada para às 15h30, se extrai do relatório que a equipe denunciada entrou em campo somente às 15h35, e, com todo o cerimonial previsto, atrasou seu início, que ocorreu somente às 15h45, caracterizando infração ao disposto no art. 206 do CBJD.

DENUNCIADO: GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA, pois, do mesmo modo, não pagou as taxas de arbitragem referente ao jogo, caracterizando infração ao disposto no art. 191, III do CBJD.

DENUNCIADO: GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA, pois, é possível concluir pelo Relatório do Sr. Representante que, a equipe denunciada utilizou-se de dois atletas irregulares (atleta n° 09 – Francisco Romário da Silva Lima e atleta n° 10 – Luiz Carlos de F. Dantas), pois estes não possuíam a carteira de identificação da FPF. Ressalte-se que, a carteira da FPF é o documento que deve ser utilizado na identificação dos atletas, conforme disposto no artigo 21 do Regulamento Geral das Competições, que é de conhecimento de todos e foi expressamente aceito pelos clubes. A atitude da equipe denunciada (falta de apresentação da carteira de identificação) caracteriza dupla infração ao disposto no artigo 214 do CBJD. Caso demonstrem que os referidos atletas estão regularmente inscritos na competição, o que se admite tão somente para argumentar, afrontou, no mínimo, duplamente, o art. 191, III do CBJD.

DENUNCIADO: FRANCISCO SANTIAGO P. SILVA, atleta do Grêmio Maringá S/S Ltda., que foi expulso diretamente por atingir seu adversário com força excessiva, configurando jogada violenta, cuja atitude caracteriza infração ao disposto no art. 254, §1°, I do CBJD.

Observações:

Defesa: NÃO HOUVE

DECISÃO:

GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA.- Auditor relator votou pela pena de multa no valor de R$ 200,00 (duzentos reais) por minuto, totalizando em R$ 3.000,00 (três mil reais). Auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator, auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, PENA DE MULTA NO VALOR DE R$3.000,00 (TRES MIL REAIS) DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05(CINCO) DIAS.

GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA.- Auditor relator votou pela pena de multa no valor de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais) mais a taxa de arbitragem. Auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator, auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, MULTA NO VALOR DE R$ 1.500,00 (MIL E QUINHENTOS REAIS), MAIS TAXA DE ARBITRAGEM DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS.

GRÊMIO MARINGÁ S/S LTDA.- Auditor relator votou pela perda de 03 (três) pontos pelo art. 214 do CBJD, mais multa no valor de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais) pelo art. 191, III do CBJD. Auditor Miguel Angelo Rasbold acompanhou o voto do relator, auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, PERDA DE 03 (TRES) PONTOS PELO ART. 214 DO CBJD, MAIS PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 1.500,00 (MIL E QUINHENTOS REAIS) DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS.

FRANCISCO SANTIAGO P. SILVA- Auditor relator votou pela pena de 02(duas) partidas de suspensão. Auditor Miguel Ângelo Rasbold acompanhou o voto do relator, auditor Marcel Souza de Oliveira acompanhou o voto do relator e o auditor Carlos Alberto Zitta acompanhou o voto do relator. POR UNANIMIDADE, PENA DE SUSPENSÃO POR 02 (DUAS) PARTIDAS.

 

Nada mais havendo a tratar, o Presidente encerrou a sessão, agradecendo a presença de todos, sendo lavrada a presente ata que, lida e aprovada pelos demais Auditores, vai assinada pelo Presidente e por mim, Dayane Fernanda Pacheco, Secretária do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná

 

Curitiba/PR, 22 de julho de 2.013.

 

 

CARLOS ALBERTO ZITTA                       DAYANE FERNANDA PACHECO




Referências:

22/07/2013 - Pauta da 1ª Comissão Disciplinar - 22 de Julho de 2.013
Publicação: 23/07/2013 às 18:11