Sessão: Terça-feira, 22 de outubro de 2013

.: Decisão da 2° Comissão Disciplinar - 22 de Outubro de 2013 :.

 

2° Comissão Disciplinar

ATA DA SESSÃO DO DIA 22 DE OUTUBRO DE 2.013

Ao vigésimo segundo dia do mês de outubro do ano de dois mil e treze, às dezoito horas, na sede do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná localizada na Av. Victor Ferreira do Amaral, 1930 – Tarumã, Curitiba, Paraná, reuniram-se os Auditores Membros da 2° Comissão Disciplinar deste Tribunal, Luciano Costenaro de Oliveira - Presidente, Anderson Gaspar, Cesar Augusto Ramos Gradela, Rubens Dobranski e Hélio Anjos Ortiz Neto, o procurador Rodrigo Galléas e a secretária Dayane Fernanda Pacheco. Havendo quorum legal, passou-se a pauta, observando-se os pedido de preferência, na ordem adiante transcrita:

 

AUTOS N°. 409/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. CÉSAR AUGUSTO RAMOS GRADELA

CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL INFANTIL SUB 15 - 2013

JOGO: OPERÁRIO FERROVIÁRIO E.C. X PARANÁ CLUBE

DATA: 24/08/2013

DENUNCIADO (S):

ALLEXSON BRYAN MARQUES DA CRUZ

RUAN PETRICK AGUIAR DE CARVALHO

FELIPE ALVES DA CRUZ

GUILHERME SOARES MACHADO

WILLIAN GREGGIO

FERNANDO COVALSKI

MAURÍCIO DOS SANTOS

LEANDRO ROCHAVETZ

GUSTAVO BANHARA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MIGUEL GUSTAVO LOPES KFOURI

1° DENUNCIADO: ALLEXSON BRYAN MARQUES DA CRUZ, atleta do Paraná Clube, expulso da partida aos 30’ (trinta) minutos de jogo da segunda etapa, por desrespeitar o árbitro principal e suas decisões. O denunciado, após outro atleta de sua equipe ter sido expulso, foi em direção ao árbitro e disse: “Você é árbitro comprado, tá roubando”. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 258, §2°, II do CBJD.

2° DENUNCIADO: RUAN PETRICK AGUIAR DE CARVALHO, atleta do Paraná Clube, expulso direto aos 37’ (trinta e sete) minutos do segundo tempo, por chutar a cabeça do adversário que estava caído em campo. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 254-A, §1°, II do CBJD.

3° DENUNCIADO: FELIPE ALVES DA CRUZ, atleta do Operário Ferroviário Esporte Clube, expulso direto aos 37’ (trinta e sete) minutos da segunda etapa, após revidar a agressão sofrida do atleta adversário Ruan Petrick. O denunciado, após sofrer um chute na cabeça, se levantou e foi em direção ao seu agressor, empurrando-o com força. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 250, §1°, II do CBJD.

4° DENUNCIADO: GUILHERME SOARES MACHADO, atleta do Paraná Clube, expulso da partida aos 37’ (trinta e sete) minutos do segundo tempo, por dar continuidade na troca de agressões ocorrida entre os atletas acima denunciados – Ruan Petrick e Felipe Alves – agredindo o atleta adversário, Felipe Alves com uma voadora, acertando-o na altura da barriga. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 257 do CBJD.

5° DENUNCIADO: WILLIAN GREGGIO, atleta do Operário Ferroviário Esporte Clube, expulso da partida aos 37’ (trinta e sete) minutos da segunda etapa, por agredir com socos e chutes os atletas adversários Ruan Petrick e Guilherme Soares Machado. Ocorre que, ao visualizar a agressão em seu companheiro Felipe Alves, o denunciado partiu em sua defesa. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 257 do CBJD.

6° DENUNCIADO: FERNANDO COVALSKI, atleta do Operário Ferroviário Esporte Clube, expulso da partida aos 37’ (trinta e sete) minutos da segunda etapa, por agredir com socos e chutes os atletas adversários Ruan Petrick e Guilherme Soares Machado. Ocorre que, ao visualizar a agressão em seu companheiro Felipe Alves, o denunciado partiu em sua defesa. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 257 do CBJD.

7° DENUNCIADO: MAURÍCIO DOS SANTOS, dirigente do Paraná Clube, expulso após o término da confusão originada pelos fatos narrados acima. Ocorre que, no momento do tumulto, os dirigentes de ambas as equipes entraram em campo para ajudar a separar os atletas envolvidos. Porém, o dirigente denunciado permaneceu em campo após o término da desordem e desrespeitou a equipe de arbitragem, proferindo as seguintes palavras: “ladrão, vocês são ruins, vocês são os culpados de tudo o que aconteceu aqui”. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 258-B e 258, §2°, II do CBJD.

8° DENUNCIADO: LEANDRO ROCHAVETZ, dirigente do Paraná Clube, expulso após o término da confusão originada pelos fatos narrados acima. Ocorre que, no momento do tumulto, os dirigentes de ambas as equipes entraram em campo para ajudar a separar os atletas envolvidos. Porém, o dirigente denunciado permaneceu em campo após o término da desordem e desrespeitou a equipe de arbitragem, proferindo as seguintes palavras: “ladrão, vocês são ruins, vocês são os culpados de tudo o que aconteceu aqui”. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 258-B e 258, §2°, II do CBJD.

9° DENUNCIADO: GUSTAVO BANHARA, dirigente do Paraná Clube, expulso após o término da confusão originada pelos fatos narrados acima. Ocorre que, no momento do tumulto, os dirigentes de ambas as equipes entraram em campo para ajudar a separar os atletas envolvidos. Porém, o dirigente denunciado permaneceu em campo após o término da desordem e desrespeitou a equipe de arbitragem, proferindo as seguintes palavras: “ladrão, vocês são ruins, vocês são os culpados de tudo o que aconteceu aqui”. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 258-B e 258, §2°, II do CBJD.

Observações: Foi argüida uma preliminar para analise da prescrição da denúncia do atleta Guilherme Soares Machado, esta foi votada pelos auditores e por unanimidade, foi negada. Foi gravado e juntado aos autos, depoimento pessoal do 1° denunciado, Sr. Allexson Bryan Marques da Cruz, portador da carteira de identidade n°. 12.472.579-8, 2° denunciado Ruan Petrick Aguiar De Carvalho, não trouxe seu documento, foi concedido um prazo de 24 (vinte e quatro) horas para juntada da cópia do RG. Depoimento do 4° denunciado Guilherme Soares Machado, portador da carteira de identidade n°. 4.774.280,e do 9° denunciado Sr. Gustavo Dall’stella Binhara, fisioterapeuta do Paraná Clube, portador da carteira de identidade n°. 5.517.802-0.        

Defensor (a): Dra. Fernanda Carpinelli (1°, 2°, 4°, 7°, 8° e 9° denunciados) e Dr. Helio Pereira Cury Filho (3°, 5°, e 6° denunciados). 

DECISÃO 2° C.D.:

ALLEXSON BRYAN MARQUES DA CRUZ- Auditor relator votou pela pena de advertência. Divergiu o voto o auditor Rubens Dobranski que aplicada a pena de suspensão por 01 (uma) partida. Demais auditores acompanharam o voto do relator. POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE ADVERTÊNCIA.

RUAN PETRICK AGUIAR DE CARVALHO- Auditor relator votou pela pena de suspensão por 02 (duas) partidas, em concreto. Divergiram o voto auditores Anderson Gaspar e Luciano Costenaro de Oliveira, que desclassificavam para o art. 250 do CBJD, aplicando a pena de suspensão por 01 (uma) partida, voto estes vencidos. Demais auditores acompanharam o voto do relator. POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE SUSPENSAO POR 02 (DUAS) PARTIDAS, EM CONCRETO, JÁ COM APLICAÇÀO DO ART. 182 DO CBJD.

FELIPE ALVES DA CRUZ- Auditor relator reclassificou para o art. 250 do CBJD, aplicando a pena de advertência. Divergiu o auditor Anderson Gaspar reclassificou para o art. 250 do CBJD, aplicando a pena de suspensão por 01 (uma) partida. Divergiu o voto o auditor Rubens Dobranski que absolveu o denunciado. Auditor Hélio Anjos Ortiz Neto acompanhou o voto do relator, e auditor Luciano Costenaro de Oliveira acompanhou o voto divergente do Anderson Gaspar. POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE ADVERTÊNCIA.     

GUILHERME SOARES MACHADO- Auditor relator desclassificou para o art. 250 do CBJD, aplicando a pena de suspensão por 01 (uma) partida. Divergiu o voto auditor Rubens Dobranski que aplicava a pena de suspensão por 02 (duas) partidas. Demais auditores acompanharam o voto do relator. POR MAIORIA, FICA DESCLASSIFICADO PARA O ART. 250 DO CBJD, APLICANDO A PENA DE SUSPENSAO POR 01 (UMA) PARTIDA.

WILLIAN GREGGIO- Auditor relator desclassificou para o art. 250 do CBJD, aplicando a pena de suspensão por 01 (uma) partida. Divergiu o voto auditor Rubens Dobranski que aplicava a pena de suspensão por 02 (duas) partidas. Demais auditores acompanharam o voto do relator. POR MAIORIA, FICA DESCLASSIFICADO PARA O ART. 250 DO CBJD, APLICANDO A PENA DE SUSPENSAO POR 01 (UMA) PARTIDA.

FERNANDO COVALSKI- Auditor relator desclassificou para o art. 250 do CBJD, aplicando a pena de suspensão por 01 (uma) partida. Divergiu o voto auditor Rubens Dobranski que aplicava a pena de suspensão por 02 (duas) partidas. Demais auditores acompanharam o voto do relator. POR MAIORIA, FICA DESCLASSIFICADO PARA O ART. 250 DO CBJD, APLICANDO A PENA DE SUSPENSAO POR 01 (UMA) PARTIDA.

MAURÍCIO DOS SANTOS- Auditor relator votou pela absolvição pelo art. 258-B do CBJD, e aplicou a pena de advertência pelo art. 258, §2°, II do CBJD. Divergiu o voto auditor Rubens Dobranski que absolveu. Demais auditores acompanharam o voto do relator. POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE ADVERTENCIA PELO ART. 258, §2°, II do CBJD.

LEANDRO ROCHAVETZ- Auditor relator votou pela absolvição pelo art. 258-B do CBJD, e aplicou a pena de advertência pelo art. 258, §2°, II do CBJD. Divergiu o voto auditor Rubens Dobranski que absolveu. Demais auditores acompanharam o voto do relator. POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE ADVERTENCIA PELO ART. 258, §2°, II do CBJD.

GUSTAVO DALL’STELLA BINHARA- Auditor relator votou pela absolvição pelo art. 258-B do CBJD, e aplicou a pena de advertência pelo art. 258, §2°, II do CBJD. Divergiu o voto auditor Rubens Dobranski que absolveu. Divergiu o voto o Auditor Luciano Costenaro de Oliveira que aplicava a pena de suspensão por 01 (uma) partida. Demais auditores acompanharam o voto do relator. POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE ADVERTENCIA PELO ART. 258, §2°, II do CBJD.

AUTOS N°. 499/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. ANDERSON GASPAR

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL - SÉRIE B – ADULTO - 2013

JOGO: UNIÃO VILA SANDRA EC X GR IPIRANGA

DATA: 14/09/2013

DENUNCIADO (S):

LEANDRO DE SOUZA RIBAS

DANIEL MONTEIRO DA GAMA ALVES

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. GUSTAVO LUIZ BIZINELLI

1° DENUNCIADO: LEANDRO DE SOUZA RIBAS, atleta da equipe do GR IPIRANGA, expulso aos 20 minutos de jogo, por agredir atleta da sua equipe, desferindo cabeças durante uma discussão, infringindo o  art. 254-A do CBJD.

2° DENUNCIADO: DANIEL MONTEIRO DA GAMA ALVES, atleta da equipe do GR IPIRANGA, expulso aos 20 minutos de jogo, por agredir atleta da sua equipe, desferindo cabeças durante uma discussão, infringindo o  art. 254-A do CBJD.

Observações: Foi gravado e juntado aos autos, depoimento pessoal do 1° denunciado, Sr. Leandro De Souza Ribas, portador da carteira de identidade n°. 9.089.222-3, 2° denunciado Daniel Monteiro Da Gama Alves, portador da carteira de identidade n°. 9.040.173-4,e de um informante, Sr. Alexsandro Ribeiro da Silveira, treinador do GR Ipiranga, portador da carteira de identidade n°. 6.885.705-8.        

Defensor (a): Dr. Helio Pereira Cury Filho. 

DECISÃO 2° C.D.:

LEANDRO DE SOUZA RIBAS- Auditor relator votou pela desclassificação para o art. 258 do CBJD, aplicando a pena de advertência. Divergiram os auditores Rubens Dobranski e Cesar Gradela, que aplicaram a pena de suspensão por 01 (uma) partida, votos estes vencidos. Demais auditores acompanharam o voto do relator. POR MAIORIA, FICA DESCLASSIFICADO PARA O ART. 258 DO CBJD, COM APLICAÇÃO DA PENA DE ADVERTÊNCIA.

DANIEL MONTEIRO DA GAMA ALVES- Auditor relator votou pela desclassificação para o art. 258 do CBJD, aplicando a pena de advertência. Divergiram os auditores Rubens Dobranski e Cesar Gradela, que aplicaram a pena de suspensão por 01 (uma) partida, votos estes vencidos. Demais auditores acompanharam o voto do relator. POR MAIORIA, FICA DESCLASSIFICADO PARA O ART. 258 DO CBJD, COM APLICAÇÃO DA PENA DE ADVERTÊNCIA.

AUTOS N°. 511/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. ANDERSON GASPAR

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL - SÉRIE A – ADULTO - 2013

JOGO: IGUAÇI X SE BANGU

DATA: 21/09/2013

DENUNCIADO (S):

IGUAÇU FC

JEFERSON SILVEIRA JUNIOR

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. PEDRO HENRIQUE VAL FEITOSA

1° DENUNCIADO: IGUAÇU FC,entidade de prática desportiva, por deixou tomar providências capazes de prevenir que seus torcedores atingissem o assistente n°01 da partida com cusparadas, as quais alcançaram sua cabeça, nuca e costas, conforme relatório do árbitro principal da partida. Desta forma, a conduta da Denunciada submete-se aos incisos I e III, do art.213, do CBJD.

2° DENUNCIADO: JEFERSON SILVEIRA JUNIOR, técnico da EDP SE BANGÚ, excluído aos 72’ (setenta e dois minutos) de partida, porque reclamou acintosamente da arbitragem e após  sua expulsão continuou reclamando dizendo as seguintes palavras ao árbitro principal: “VOCÊ É UM MERDA, SEMPRE ME ROUBOU, SEU PALHAÇO, SEU CUZÃO”.Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no art.258 do CBJD.

Observações: Foi gravado e juntado aos autos depoimento de dois informantes, Sr. Laércio Ramos, atleta do SOBE Iguaçu, portador da carteira de identidade n°. 12.464.157-8 e Sr. Jadir Pedri Setti,diretor de futebol do SOBE Iguaçu, portador da carteira de identidade n°. 6.410.484-5.   

Defensor (a): Dr. Helio Pereira Cury Filho. 

DECISÃO 2° C.D.:

SOBE IGUAÇU FC- Auditor relator votou pela pena de multa no valor de R$250,00 (duzentos e cinquenta reais), em concreto. Divergiu o voto o auditor Rubens Dobranski que absolveu. Demais auditores acompanharam o voto o relator. POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE MULTA no valor de R$250,00 (duzentos e cinquenta reais), em concreto, DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS.

JEFERSON SILVEIRA JUNIOR- POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 01 (UMA) PARTIDA.

AUTOS N°. 514/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. CÉSAR AUGUSTO RAMOS GRADELA

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL - SÉRIE A – JUVENIL - 2013

JOGO: UNIÃO CAPÃO RASO FC X TRIESTE FC

DATA: 21/09/2013

DENUNCIADO (S):

UNIÃO CAPÃO RASO FC

TRIESTE FC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DRA. RICARDO MAGNO QUADROS

1° DENUNCIADO: UNIÃO CAPÃO RASO FC, em seu relatório, o Sr. Árbitro atestou a falta de policiamento no local de realização da partida . O denunciado ingressou em campo às13h:28min (2 dois) minutos antes dos início da partida. Sendo assim o foram infringidos os arts. 211 e 191, III ambos do CBJD.

2° DENUNCIADO: TRIESTE FC, o denunciado ingressou em campo em campo às13h:28min (2 dois) minutos antes dos início da partida. Sendo assim o foram infringidos o art. 191, III do CBJD.

Observações: Foi gravado e juntado aos autos depoimento de dois informantes, Sr. Laércio Ramos, atleta do SOBE Iguaçu, portador da carteira de identidade n°. 12.464.157-8 e Sr. Jadir Pedri Setti, portador da carteira de identidade n°. 6.410.484-5.   

Defensor (a): Dr. Helio Pereira Cury Filho. 

DECISÃO 2° C.D.:

UNIÃO CAPÃO RASO FC- POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$250,00 (DUZENTOS E CINQUENTA REAIS) EM CONCRETO, DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS, POR INFRAÇÃO AO DISPOSTO NO ART. 191,III DO CBJD. FICANDO ABSOLVIDO PELO ART. 211 DO CBJD.

TRIESTE FC- POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$250,00 (DUZENTOS E CINQUENTA REAIS) EM CONCRETO, DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS, POR INFRAÇÃO AO DISPOSTO NO ART. 191,III DO CBJD.

AUTOS N°. 520/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RUBENS DOBRANSKI

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL SÉRIE A - 2013

JOGO: UNIÃO CAPÃO RADO FC X ABE NOVO MUNDO FC

DATA: 21/09/2013

DENUNCIADO (S):

RUBENS GOMES DE ASSIS

EDSON DANTAS

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DRA. PEDRO HENRIQUE VAL FEITOSA

1°DENUNCIADO: RUBENS GOMES DE ASSIS, atleta da EDP União Capão Raso FC, expulso por dupla advertência aos 15’ (quinze minutos) do 2° tempo de partida, porque reclamou acintosamente da arbitragem e depois de expulso disse as seguintes palavras ao árbitro principal: “FILHO DA PUTA, SAFADO”. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258 do CBJD.

2°DENUNCIADO: EDSON DANTAS, massagista da EDP Capão Raso FC, excluído aos 16’ (dezesseis minutos) do 2° tempo da prática, porque reclamou acintosamente da arbitragem dizendo as seguintes palavras ao árbitro principal “ SEU FILHO DA PUTA, ESTÁ ROUBANDO DA MINHA EQUIPE”.Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258 do CBJD.

Observações:

Defensor (a): Dr. Helio Pereira Cury Filho. 

DECISÃO 2° C.D.:

RUBENS GOMES DE ASSIS- POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 01 (UMA) PARTIDA.

EDSON DANTAS- POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 01 (UMA) PARTIDA.

 

AUTOS N°. 502/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. CÉSAR AUGUSTO RAMOS GRADELA

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL - SÉRIE B – ADULTO - 2013

JOGO: SE RENOVICENTE X CA NACIONAL

DATA: 14/09/2013

DENUNCIADO (S):

ROSSANO MARCELO SANT’ANA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. GUSTAVO LUIZ BIZINELLI

DENUNCIADO: ROSSANO MARCELO SANT’ANA,  técnico da equipe do SE Renovicente, expulso aos 64 minutos de jogo, por dizer ao árbitro “APITA ESSA PORRA DIREITO”, infringindo assim o art. 258 do CBJD.

Observações:

Defensor (a): Dr. Helio Pereira Cury Filho. 

DECISÃO 2° C.D.:

ROSSANO MARCELO SANT’ANA- POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 01 (UMA) PARTIDA.

AUTOS N°. 505/2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. HÉLIO ANJOS ORTIZ NETO

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL - SÉRIE A – ADULTO - 2013

JOGO: UBERLÂNDIA X UNIÃO AHÚ

DATA: 21/09/2013

DENUNCIADO (S):

UBERLÂNDIA EC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RICARDO MAGNO QUADROS

DENUNCIADO: UBERLÂNDIA EC,  em relatório o Sr. Árbitro , atestou a falta de água quente nos vestiários dos árbitros, bem como ainda atestou que as linhas demarcatórias do campos encontravam-se com pouca visibilidade, infringindo assim o art. 211,  do CBJD.

Observações:

Defensor (a): Dr. Helio Pereira Cury Filho. 

DECISÃO 2° C.D.:

UBERLÂNDIA EC- Auditor relator votou pela pena de multa no valor de R$ 200,00 (duzentos reais) em concreto, devendo ser recolhida em um prazo de 05 (cinco) dias. Divergiram os votos demais auditores que absolveram. POR MAIORIA, ABSOLVIDO.

AUTOS N°.508 /2013 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RUBENS DOBRANSKI

CAMPEONATO ESTADUA DE FUTEBOL JUNIORES- SUB 20  - 2013

JOGO: CORITIBA FC X PATO BRANCO EC

DATA: 21/09/2013

DENUNCIADO (S):

CORITIBA FC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. PEDRO HENRIQUE VAL FEITOSA

DENUNCIADO: CORITIBA FC, entidade de prática esportiva, porque deixou de solicitar policiamento para a partida, ato que culminou na ausência de policiamento durante o evento, conforme se denota do relato do árbitro principal. Apesar da existência, durante a partida, de segurança privada da EDP Denunciada, a mesma não comprovou, por meio de ofício, que requereu a força policial  para a data do jogo em questão. Desta forma, com tal conduta, a denunciada praticou o ilícito tipificado no inciso III, do art.191 do CBJD.

Observações:

Defensor (a): Dra. Fernanda Carpinelli

DECISÃO 2° C.D.:

CORITIBA FC- POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

 

Nada mais havendo a tratar, o Presidente encerrou a sessão, agradecendo a presença de todos, sendo lavrada a presente ata que, lida e aprovada pelos demais Auditores, vai assinada pelo Presidente e por mim, Dayane Fernanda Pacheco, Secretária do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná

 

Curitiba/PR, 22 de outubro de 2.013.

 

 LUCIANO COSTENARO DE OLIVEIRA            

Presidente da 2° Comissão Disciplinar

 

 DAYANE FERNANDA PACHECO

Secretária do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná




Referências:

22/10/2013 - Pauta da 2° Comissão Disciplinar - 22 de Outubro de 2.013
Publicação: 23/10/2013 às 14:42