Sessão: Segunda-feira, 10 de novembro de 2014

.: Pauta 1º Comissão Disciplinar - 10 de Novembro de 2014. :.

 

1ª COMISSÃO DISCIPLINAR

PAUTA DE JULGAMENTO DO DIA 10/11/2014

EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO N° 075/2014

 

 

De ordem do Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva Doutor Paulo César Gradela Filho e nos termos dos arts. 45, 46 e seguintes do CBJD, faço  publicar o presente Edital em que são CITADAS E INTIMADAS as partes abaixo nominadas, para  que querendo apresente defesa pessoalmente, ou ainda, se fazer representar por advogado  de  defesa, via procuração expressa, no processo contra elas movido nesta Justiça Desportiva, tornando público através deste Edital, que,

 

No dia 10 DE NOVEMBRO DE 2014 ou na Sessão Subseqüente, a partir das 19:00 horas  (Segunda - Feira), serão julgados na sede do TJD/PR, sito na Avenida República Argentina,2153 – Portão, Curitiba, Paraná, os seguintes processos:

  

AUTOS N°. 373/2014 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. CARLOS ALBERTO ZITTA

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL – SÉRIE A - ADULTO -  2014

JOGO: URE SANTA QUITÉRIA X SE RENOVICENTE  DATA: 11/10/2014

 DENUNCIADO (S):

LUCAS MOREIRA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. PEDRO HENRIQUE VAL FEITOSA

 1° DENUNCIADO: LUCAS MOREIRA, preparador física da SE RENOVICENTE, excluído de campo aso 75’ de partida por se dirigir ao assistente nº 01 proferindo as seguintes dizeres: ‘’você é cego, tá de sacanagem seu filho da puta’’. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 258 do CBJD.

 

 

 

AUTOS N°. 376/2014 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR EDUARDO DE VARGAS NETO

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL – JUVENIL – SÉRIE B -  2014

JOGO: UNIÃO CAPÃO RASO FC X YPIRANGA FC DATA: 29/09/2014

 

DENUNCIADO (S):

UNIÃO CAPÃO RASO FC

LUCA CASARINO

MARCOS ANTÔNIO VIEIRA

BRUNO MOTTA DOS SANTOS

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. PEDRO HENRIQUE VAL FEITOSA

1° DENUNCIADO: UNIÃO CAPÃO RASO FC, entidade de prática desportiva, por mandar o jogo em local inadequado, pois consta do relatório do Delegado da Partida o posicionamento de jogo de traves nas laterais dos gols, o que poderia acarretar acidentes. Com tal conduta, a EDP Denunciada praticou o ilícito tipificado no art. 211, do CBJD, por deixar de manter o local que indicou para a realização da partida com plenas condições para sua realização.

2° DENUNCIADO: LUCA CASARINO, técnico da EDP União Capão Raso FC, excluído aos 39’ (trinta e nove minutos) do primeiro tempo de partida, porque, conforme consta do relatório do árbitro principal tentou agredir o assistente n.º 01, o qual somente não foi atingido por ter desviado da agressão, bem como por ter proferido os seguintes dizeres ao árbitro e ao mesmo assistente: “como pode colocar dois bostas na mesma partida, bando de filho da puta, merece levar muito tapa na cara para aprender”. Com tais condutas, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 254-A, do CBJD, em sua modalidade tentada, como também praticou o ilícito tipificado no art. 258, do CBJD.

3° DENUNCIADO: MARCOS ANTÔNIO VIEIRA, técnico da EDP Ypiranga FC, excluído de campo aos 35’ (trinta e cinco minutos) do primeiro tempo de partida, porque, conforme consta do relatório do árbitro da partida, tentou agredir este último, só não o fazendo por intervenção dos assistentes. Do mesmo modo, logo após, o Denunciado partiu para cima do assistente n.º 02 tentando agredi-lo, só não o fazendo porque contido por seus jogadores. Ainda, saiu de campo proferindo os seguintes dizeres: “quero ver se eu não vou trabalhar no adulto, seu pau no cu, se eu não trabalhar eu vou te arrebentar, te espero lá fora seu babaca”. Com tais condutas, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 254-A, do CBJD, em sua modalidade tentada, como também praticou os ilícitos tipificados nos arts. 243-C e 258, do CBJD, por ofensa e ameaça em face da equipe de arbitragem.

4° DENUNCIADO: BRUNO MOTTA DOS SANTOS, atleta da EDP Ypiranga FC, expulso após o término da partida, porque, conforme consta do relatório do árbitro, proferiu os seguintes dizeres: “agora você termina a partida feliz né seu juizinho de bosta, pau no cu, merecia apanhar”. Com tal condutas, o Denunciado praticou o ilícito tipificado 258, do CBJD.

 

AUTOS N°. 379/2014 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MARCEL SOUZA DE OLIVEIRA

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL – 3º DIVISÃO - 2014

JOGO: CLUBE ANDRAUS BRASIL X SC CAMPO MOURÃO  DATA: 13/09/2014

 DENUNCIADO (S):

JACKSON M. DE MELO

CLUBE ANDRAUS BRASIL

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA

1° DENUNCIADO: JACKSON M. DE MELLO, atleta do S.C. CAMPO MOURÃO, por ter sido expulso por dupla advertência, aos 85’ de jogo, após calçar o atleta adversário na altura do tornozelo. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 258, do CBJD.

 

2° DENUNCIADO: CLUBE ANDRAUS BRASIL, entidade desportiva, em virtude do não pagamento da taxa de arbitragem, diária e locomoção do arbitro e dos assistentes, conforme narrado no relatório do arbitro da partida e nas observações do Delegado do jogo, deixando de descumprir o artigo 40, §1.° do Regulamento Geral das Competições de 2014, infringindo ainda o artigo 191, inciso III, do CBJD.

 

 

AUTOS N°. 382/2014 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MIGUEL ANGELO RASBOLD

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL – 2º DIVISÃO - 2014

JOGO: AC PARANAVAI X FOZ DO IGUAÇU FC  DATA: 08/10/2014

 DENUNCIADO (S):

AC PARANAVAI

WILLIANS FUZER DE OLIVEIRA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA

 1° DENUNCIADO: A.C. PARANAVAÍ, entidade de Prática Desportiva, por deixar de informar no referido evento o público da partida e a renda, conforme descrito no competente relatório do Delegado da Partida, configurando assim afronta ao artigo 7.°, do Estatuto do Torcedor, incorrendo na sanção prevista no  artigo 191, I, ambos do CBJD.

 

 2° DENUNCIADO: WILLIANS FUZER DE OLIVEIRA, jogador da equipe do A.C. PARANAVAÍ, foi expulso da partida aos 88’ após ter cometido falta dentro da área penal, indo em direção ao arbitro principal, reclamando e gesticulando de maneira acintosa, provocando a reclamação de outros jogadores e sua equipe, proferindo também os seguintes dizeres: “você está de sacanagem, não foi nada seu ladrão”. Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista no art. 258, §2.°, inciso II do CBJD.

 

 

AUTOS N°. 385/2014 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. CARLOS ALBERTO ZITTA

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL – SÉRIE A - ADULTO - 2014

JOGO: SOBE IGUAÇU X TRIESTE FC  DATA: 11/10/2014

 DENUNCIADO (S):

GERSON DALL’STELLA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

 1° DENUNCIADO:  GERSON DALL’STELLA, técnico integrante da entidade de prática desportiva Trieste FC, por reclamar acintosamente com a arbitragem dizendo: “você não uma falta pra nós, tá de sacanagem”, motivando sua expulsão aos 75’00” de partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 258, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N°. 388/2014 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. EDUARDO DE VARGAS NETO

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB 20 - 2014

JOGO: PARANÁ CLUBE X CORITIBA FC  DATA: 11/10/2014

 DENUNCIADO (S):

PARANÁ CLUBE

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

 1° DENUNCIADO: PARANÁ CLUBE, entidade de prática desportiva, por incluir ou fazer constar da súmula 2 (dois) atletas sem condições de jogo, pois para cada partida é admitido somente 7 (sete) atletas suplentes, sendo que a EPD incluiu 9 (nove), descumprindo o estabelecido no art. 17, do Regulamento da Competição. Por assim agir, incorre nas sanções previstas nos artigos 191, III e 214, c/c art. 184, todos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

 

AUTOS N°. 391/2014 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MARCEL SOUZA DE OLIVERIA

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB 17 - 2014

JOGO: COLORADO AC X CA PARANAENSE  DATA: 11/10/2014

 DENUNCIADO (S):

COLORADO AC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

 1° DENUNCIADO: COLORADO AC, entidade de prática desportiva, por incluir ou fazer constar da súmula 2 (dois) atletas sem condições de jogo, pois para cada partida é admitido somente 7 (sete) atletas suplentes, sendo que a EPD incluiu 9 (nove), descumprindo o estabelecido no art. 17, do Regulamento da Competição. Por assim agir, incorre nas sanções previstas nos artigos 191, III e 214, c/c art. 184, todos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

 

Publicação: 05/11/2014 às 13:41