Sessão: Terça-feira, 19 de maio de 2015

.: Decisão da 2ª Comissão Disciplinar de 19 de maio de 2015 :.

2° COMISSÃO DISCIPLINAR

ATA DA SESSÃO DO DIA 19 DE MAIO DE 2.015

EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO N° 033/2015

 

Ao décimo nono dia do mês de maio do ano de dois mil e quinze, às dezenove horas, na sede do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná localizada na Avenida República Argentina, 2153, bairro Portão, Curitiba, Paraná, reuniram-se os Auditores Membros da 2° Comissão Disciplinar deste Tribunal, Anderson Gaspar– Presidente, Cesar Augusto Ramos Gradela, Luciano Costenaro de Oliveira, Rubens Dobranski, Hélio Anjos Ortiz Neto e o procurador, Gustavo Bizinelli. Havendo quorum legal, passou-se a pauta, observando-se os pedido de preferência, na ordem adiante transcrita: 

 

AUTOS N°. 29/2015– EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RUBENS DOBRANSKI

CAMPEONATO PARANAENSE – 2º DIVISÃO - 2015

JOGOS:  AA BATEL x FRANCISCO BELTRÃO FC

DATA:  22/203/2015

DENUNCIADO(S):

AA BATEL

ROBSON TOLOCZKO COUTINHO

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. HENRIQUE CARDOSO DOS SANTOS

1° DENUNCIADO: AA BATEL, conforme relato do Delegado do Jogo, Sr. José Benedito Guilherme, houve atraso de 5 minutos para o início da partida, em função de que a ambulancia para o atendimento havia saido do estadio apos a entrada das equipes e arbitragem no campo de jogo ( relato do Sr. Delegado da Partida), no horario regulamentar, para atendimento de emergencia – acidente de transito – nas imediações da praça desportiva. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 206 e 211 do CBJD.

2º DENUNCIADO: ROBSON TOLOCZKO COUTINHO, o arbitro principal, não atentou para o preenchimento correto da Súmula e Relatório da Partida, deixando de consignar o atraso de 5 (cinco) minutos no inicio da partida em decorrência da ausência de ambulância, e ainda, deixou de observar a inexistência de medico para atendimento da partida, e apenas um enfermeiro, como resta consignado pelo relatório do jogo formulado pelo Sr. Delegado da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 266 do CBJD.

Observações:

Defensor (a): Eduardo Vargas

 DECISÃO DA 2º C.D.:

 AA BATEL: POR UNANIMIDADE, ABOLVIDO.

ROBSON TOLOCZKO COUTINHO: POR MAIORIA, CONDENADO A PENA DE ADVERTENCIA, DIVERGINDO O RELATOR AUDITOR RUBENS DOBRANSKI QUE APLICOU R&100,00 ( CEM) REAIS DE MULTA EM ACRESCIMO PENA DE ADVERTENCIA.

 

AUTOS N°. 32/2015– LAVRATURA DE ACORDÃO

AUDITOR RELATOR: DR. LUCIANO COSTENARO DE OLIVEIRA

CAMPEONATO PARANAENSE PROFISSIONAL – 1º DIVISÃO - 2015

JOGOS:  FOZ DO IGUAÇU FUTEBOL CLUBE x J. MALUCELLI S/A

DATA:  05/04/2015

DENUNCIADO(S):

FOZ DO IGUAÇU FUTEBOL CLUBE

J. MALUCELLI S/A

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA

1° DENUNCIADO: FOZ DO IGUAÇU FUTEBOL CLUBE, entidade de pratica desportiva, por entrar ao campo de partida com 7 (sete) minutos de atraso, ou seja, deveria adentrar ao campo às 15h50m., sendo que só o fez às 15h57m., gerando o atraso de 5 (cinco) minutos no inicio da partida, descumprindo assim o artigo 43 do regulamento geral das competições. Por assim agir, a equipe denunciada incorre na sanção prevista no art. 191, inciso III e artigo 206, ambos do CBJD.

2° DENUNCIADO: J. MALUCELLI S/A, entidade de pratica desportiva, por entrar ao campo de partida com 6 (seis) minutos de atraso, ou seja, deveria adentrar ao campo às 15h50m., sendo que só o fez às 15h56m., gerando o atraso de 5 (cinco) minutos no inicio da partida, descumprindo assim o artigo 43 do regulamento geral das competições. Por assim agir, a equipe denunciada incorre na sanção prevista no art. 191, inciso III e artigo 206, ambos do CBJD.

Observações:

 Defensor (a): NIXON

DECISÃO DA 2º C.D.:

 FOZ DO IGUAÇU FUTEBOL CLUBE: POR UNANIMIDADE, MULTA PECUNIARIA NO VALOR DE R$ 1.500,00 ( HUM MIL E QUINHENTOS REAIS) A SER RECOLHIDO NO PRAZO DE 5 DIAS JUNTO A TESOURARIA DA FPF POR INFRAÇÃO AO ART. 206 DO CBJD, FICANDO ABSORVIDO ART. 191, III DO CBJD PARA QUAL HOUVE CONDENAÇÃO EM R$500,00 (QUINHENTOS REAIS), POR IMPLICAÇÃO ART 184 DO CBJD.

J. MALUCELLI S/A: POR UNANIMIDADE, MULTA PECUNIARIA NO VALOR DE R$ 1.500,00 ( HUM MIL E QUINHENTOS REAIS) A SER RECOLHIDO NO PRAZO DE 5 DIAS JUNTO A TESOURARIA DA FPF POR INFRAÇÃO AO ART. 206 DO CBJD, FICANDO ABSORVIDO ART. 191, III DO CBJD PARA QUAL HOUVE CONDENAÇÃO EM R$500,00 (QUINHENTOS REAIS), POR IMPLICAÇÃO ART 184 DO CBJD.

 

 AUTOS N°. 50/2015– EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. CESAR AUGUSTO GRADELA

Campeonato Copa de Futebol Amador da Capital – Adulto – 2015

JOGOS SE RENOVICENTE X VILA FANNY FC

DATA:  25/04/2015

DENUNCIADO(S):

ROSSANO MARCELO SANTANA

LEANDRO M. DOS SANTOS MOURA

ARTHUR JOSÉ FREIRE OSTI

SE RENOVICENTE

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: ROSSANO MARCELO SANTANA, técnico integrante da entidade de prática desportiva SE Renovicente, por reclamar de maneira repetitiva, proferindo as seguintes palavras contra a equipe de arbitragem “vocês estão errados; é só contra nós; é tudo pra eles”, motivando a sua expulsão aos 73’00’’ da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva

2º DENUNCIADO: LEANDRO M. DOS SANTOS MOURA atleta, com registro CBF nº 311.609, integrante da entidade de prática desportiva SE Renovicente, por calçar atleta adversário em um ataque promissor, motivando a sua expulsão, por dupla advertência, aos 81’00’’ da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

3º DENUNCIADO: ARTHUR JOSÉ FREIRE OSTI atleta, com registro CBF nº 161.606, integrante da entidade de prática desportiva Vila Fanny FC, por calçar atleta adversário em um ataque promissor, motivando a sua expulsão, por dupla advertência, aos 90’00’’ da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

4º DENUNCIADO: SE RENOVICENTE, entidade de prática desportiva, por deixar de cumprir o § 6º, do artigo 50, do Regulamento Geral das Competições, eis que não efetuou o pagamento da taxa de arbitragem em sua integralidade. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 191, III, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações:

Defensor (a): WILLIAN TOHORU HOSAKA

DECISÃO DA 2º C.D.:

 ROSSANO MARCELO SANTANA: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

LEANDRO M. DOS SANTOS MOURA: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

ARTHUR JOSÉ FREIRE OSTI: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

SE RENOVICENTE: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

 

 AUTOS N°. 53/2015– EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. HELIO ANJOS ORTIZ NETO

Campeonato Copa de Futebol Amador da Capital – Adulto – 2015

JOGOS:  UNIÃO VILA SANDRA EC X UBERLÂNDIA EC

DATA:  25/04/2015

DENUNCIADO(S):

UNIÃO VILA SANDRA EC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: UNIÃO VILA SANDRA EC, entidade de prática desportiva, por deixar de cumprir o § 6º, do artigo 50, do Regulamento Geral das Competições, eis que não efetuou o pagamento da taxa de arbitragem em sua integralidade. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 191, III, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações: RETIRADO DE PAUTA, PROXIMA SESSÃO.

Defensor (a):

DECISÃO DA 2º C.D.:

 

 

AUTOS N°. 56/2015– EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. LUCIANO COSTENARO

CAMPEANATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL – 2ª DIVISÃO

JOGOS:  PATO BRANCO EC X CIANORTE FC

DATA:  05/04/2015

DENUNCIADO(S):

PATO BRANCO EC

CIANORTE FC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RICARDO MAGNO QUADROS

1° DENUNCIADO: PATO BRANCO EC, entidade de prática desportiva, ingressou no gramado as 15hs:51min. Relatou o arbitro que o gramado estava em péssimas condições, inclusive dificultando o dominio da bola, propiciando um maior numero de faltas. Não obstante a pessima condição do gramado, contatou-se ainda a falta de porta no banheiro de arbitragem. A ausencia deporta dificultou a regular utilização dos vestiarios, visto que um dos assistentes era do sexo feminino, fazendo com que fosse necessária a sua retirada para utilização dos banheiros. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 43, paragrafo unico, do Regulamento Geral das Competições, artigo 191, III e artigo 211 do CBJD.

2° DENUNCIADO: CIANORTE FC: entidade de prática desportiva, ingressou no gramado 15hs:52min menos de 10 minutos antes da partida. . Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 43, paragrafo unico, do Regulamento Geral das Competições, artigo 191, III do CBJD.

Observações:

Defensor (a):

DECISÃO DA 2º C.D.:

 

PATO BRANCO EC: POR MAIORIA, CONDENADO POR INFRAÇÃO AO ARTIGO 191, III DO CBJD A PENA DE R$ 500,00 ( QUINHENTOS REAIS), DIVERGINDO O AUDITOR RUBENS DOBRANSKI QUE ABSOLVEU EPD. POR UNANIMIDADE, CONDENAR A EPD POR INFRAÇÃO AO ART. 211 DO CBJD A PENA DE R$500,00 ( QUINHENTOS REAIS)

CIANORTE FC:POR MAIORIA, CONDENADO POR INFRAÇÃO AO ARTIGO 191, III DO CBJD A PENA DE R$ 500,00 ( QUINHENTOS REAIS), DIVERGINDO O AUDITOR RUBENS DOBRANSKI QUE ABSOLVEU EPD.

 

Nada mais havendo a tratar, o Presidente encerrou a sessão, agradecendo a presença de todos, sendo lavrada a presente ata que, lida e aprovada pelos demais Auditores, vai assinada pelo Presidente e por mim, Amanda Antunes Vasconcellos, Secretária do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná

Curitiba/PR, 19 de Maio de 2.015.

 

ANDERSON GASPAR

Presidente

AMANDA ANTUNES VASCONCELLOS

                   Secretária do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná                  

 




Referências:

14/05/2015 - Pauta 2ª Comissão Disciplinar - 19 de maio de 2015
Publicação: 19/05/2015 às 19:02