Sessão: Sexta-feira, 24 de julho de 2015

.: Pauta 3ª Comissão Disciplinar- 29 de Julho de 2015 :.

3ª COMISSÃO DISCIPLINAR

PAUTA DE JULGAMENTO DO DIA 29/07/2015

EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO N° 062/2015

De ordem do Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva Doutor Paulo César Gradela Filho e nos termos dos arts. 45, 46 e seguintes do CBJD, faço  publicar o presente Edital em que são CITADAS E INTIMADAS as partes abaixo nominadas, para  que querendo apresente defesa pessoalmente, ou ainda, se fazer representar por advogado  de  defesa, via procuração expressa, no processo contra elas movido nesta Justiça Desportiva, tornando público através deste Edital, que,

No dia 29 DE JULHO DE 2015 ou na Sessão Subseqüente, a partir das 19:00 horas  (Quarta - Feira), serão julgados na sede do TJD/PR, sito na Avenida República Argentina, 2153 – Portão, Curitiba, Paraná, os seguintes processos:

AUTOS N° 233/2015 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. IRINEU TONINELLO

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL- SÉRIE B- JUVENIL- 2015

JOGO: CA BAIRRO ALTO X SBE RIO NEGRO                    

DATA: 11/07/2015                                     

DENUNCIADO (S):

CA BAIRRO ALTO

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. HENRIQUE CARDOSO DOS SANTOS

 

1° DENUNCIADO: CA BAIRRO ALTO, entidade de pratica desportiva, conforme descrito no RDJ, “não foi entregue solicitação/ofício de policiamento pelo clube mandante. Policiamento não esteve no local da partida”. .  Por assim agir, incorreu o denunciado nas sanções previstas no Regulamento geral das Competições de Futebol- FPF Temporada 2015: Art.32, inciso I, Regulamento do Campeonato Amador da Capital- Série B- Juvenil: Artigo 15, Estatuto do torcedor: Artigo 14, inciso I, CBJD: Artigo 191, inciso III.

 

AUTOS N° 239/2015 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MAURO RIBEIRO BORGES

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL- SÉRIE B- JUVENIL-2015

JOGO: COMBATE BARREIRINHA X E.C . SERGIPE           

DATA: 04/07/2015                                     

DENUNCIADO (S):

LUIZ GUSTAVO C. NEVES

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA

1° DENUNCIADO: LUIZ GUSTAVO C. NEVES, atleta da equipe do E.C. SERGIPE, foi expulso por dupla advertência aos 53’ de partida, após calçar o atleta adversário na disputa da bola. Por assim agir, a equipe denunciada incorre na sanção prevista no artigo 258, ‘caput’,  do CBJD.

_________________________________________________________________________________

 N° 245/2015 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. HUMBERTO CICCARINO FILHO

CAMPEONATO PROFISSIONAL TAÇA FPF

JOGO: A. PORTUGUESA LONDRINENSE X CA PARANAENSE

DATA: 04/07/2015

DENUNCIADO (S):

RAFAEL DE SOUZA PEIXOTO

RAFAEL PIETRAFESA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RODRIGO GALÉAS

 

1° DENUNCIADO: RAFAEL DE SOUZA PEIXOTO, preparador físico da Portuguesa Londrinense, por reclamar acintosamente com a arbitragem após um pênalti marcado para a equipe adversária. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no ART 258 cc 258-d do CBJD.

 

2° DENUNCIADO: RAFAEL PIETRAFESA, árbitro da partida, por preenchimento incompleto do campo 06 da sumula de jogo, onde cita a exclusão do preparador físico, mas não cita o nome do mesmo, dificultando o trabalho da Procuradoria. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no ART 266 do CBJD.

 

N° 251/2015 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. JOSÉ ALVACIR GUIMARÃES

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL- SUB 19- 2015

JOGO: APUCARANA SPORTS X LONDRINA EC

DATA: 08/07/2015

DENUNCIADO (S):

APUCARANA SPORTS

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

 

1° DENUNCIADO: APUCARANA SPORTS, entidade de prática desportiva, por deixar de manter o local indicado para a partida com infraestrutura necessária, uma vez que: (a) o vestiário da equipe de arbitragem não possuía chuveiros, não havia água, não havia iluminação, não havia mesa, a privada não tinha acento e tampa e a limpeza estava precária; (b) o vestiário da equipe mandante não comportava toda a EPD, não havia chuveiro, água e iluminação e a privada não tinha acento e tampa e a limpeza estava precária; e (c) o vestiário da equipe visitante não possuía segurança e seu acesso era difícil e fora dos limites do campo. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 211, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

Publicação: 24/07/2015 às 16:02