Sessão: Quinta-feira, 12 de novembro de 2015

.: Pauta 2ª Comissão Disciplinar- 17 de Novembro de 2015 :.

2ª COMISSÃO DISCIPLINAR

PAUTA DE JULGAMENTO DO DIA 17/11/2015

EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO N° 104/2015 

De ordem do Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva Doutor Paulo César Gradela Filho e nos termos dos arts. 45, 46 e seguintes do CBJD, faço  publicar o presente Edital em que são CITADAS E INTIMADAS as partes abaixo nominadas, para  que querendo apresente defesa pessoalmente, ou ainda, se fazer representar por advogado  de  defesa, via procuração expressa, no processo contra elas movido nesta Justiça Desportiva, tornando público através deste Edital, que

No dia 17 DE NOVEMBRO DE 2015 ou na Sessão Subseqüente, a partir das 19:00 horas  (Terça - Feira), serão julgados na sede do TJD/PR, sito na Avenida República Argentina,2153 – Portão, Curitiba, Paraná, os seguintes processos:

AUTOS N°.478/2015 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RENATO GALVÃO CARRILLO 

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL- SERIE A- 2015

JOGO: SE RENOVICENTE X URE SANTA QUITÉRIA

DATA: 07/11/2015

DENUNCIADO (S):

LUCAS R. MOREIRA

JAIR G. L. JUNIOR

JUARI L. COELHO

URE SANTA QUITÉRIA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA

1° DENUNCIADO: LUCAS R. MOREIRA, preparador físico da equipe do S.E. RENOVICENTE, foi expulso aos 35’ por proferir os seguintes dizeres ao arbitro da partida: “não vai dar nada pra nós mesmo, tudo pra eles”. Por assim agir, o atleta denunciado incorre na sanção prevista no artigo 258, §2.°, inciso II, do CBJD.

2° DENUNCIADO: JAIR G. L. JUNIOR, atleta da equipe do U.R.E. SANTA QUITÉRIA, que estava figurando como atleta reserva na partida em questão, foi expulso aos 69’ de partida após invadir o campo, empurrar o atleta adversário com as duas mãos, atingindo o peito do mesmo, proferindo os seguintes dizeres: “não vem botar pressão não aqui cara”. Neste momento, a bola estava fora de jogo, sendo que o agredido continuou na partida e os companheiros do denunciado retiraram o mesmo do campo de partida.  Por assim agir, o atleta denunciado incorre na sanção prevista no artigo 258-B e 250, §1.°, inciso II, do CBJD.

3° DENUNCIADO: JUARI L. COELHO, atleta da equipe do U.R.E. SANTA QUITÉRIA, foi expulso direto aos 84’ de partida após desferir uma cotovelada no peito do atleta adversário, como revide, após ter recebido uma falta. Com a sua expulsão, o denunciado proferiu os seguintes dizeres ao arbitro da partida: “seu é um filha da puta, ladrão, safado.” Em ato continuo, se dirigiu até o arbitro da partida, Senhor Selmo Pedro dos Anjos Neto e desferiu 02 (dois) pontapés em sua coxa direita. Salienta-se que o ocorrido só não obteve maiores proporções porque os companheiros de equipe contiveram, com dificuldades, o denunciado em questão. Por assim agir, o atleta denunciado incorre na sanção prevista no artigo 254-A, inciso I, 258 §2°, inciso II, 243-F e 254-A, §3° (por duas vezes), tudo combinado com o artigo 184, todos do CBJD.

4° DENUNCIADO: URE SANTA QUITÉRIA equipe de prática desportiva, em virtude do vinculo que os jogadores denunciados possuem com a referida equipe. Hipótese prevista na integra dos termos do artigo 258-D, do CBJD.

 

AUTOS N°. 481/2015 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: LUCIANO COSTENARO DE OLIVEIRA                                               

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL- SERIE A- JUVENIL- 2015

JOGO: TRIESTE FC X VILA FANNY FC

DATA: 07/11/2015

DENUNCIADO (S):

TRIESTE FC

VILA FANNY FC

RHENAN F. DOS SANTOS

MAURICIO P. DE O. JUNIOR

MAURICIO P. DE O. JUNIOR

RAFHAEL D. DA SILVA

RAFHAEL D. DA SILVA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: TRIESTE FC, entidade de prática desportiva, pois o assistente nº 02, Sr. Remy Moro, foi atingido por cusparadas proveniente da torcida da EPD Vila Fanny FC. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 213, inciso III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

2° DENUNCIADO: VILA FANNY FC, entidade de prática desportiva, pois o assistente nº 02, Sr. Remy Moro, foi atingido por cusparadas proveniente da torcida da EPD Vila Fanny FC. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 213, inciso III, § 2º, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

3° DENUNCIADO: RHENAN F. DOS SANTOS, atleta com registro na CBF nº 335907, integrante da entidade de prática desportiva Trieste FC, por discutir com atleta adversário, Sr. Mauricio Junior, trocando insultos e ameaças, motivando a sua expulsão, por dupla advertência, aos 74’00’’ da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas nos artigos 258 (insultos) e 243-C (ameaças), todos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

4° DENUNCIADO: MAURICIO P. DE O. JUNIOR, atleta com registro na CBF nº 531320, integrante da entidade de prática desportiva Vila Fanny FC, por discutir com atleta adversário, Sr. Rhenan dos Santos, trocando insultos e ameaças, motivando a sua expulsão, por dupla advertência, aos 74’00’’ da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas nos artigos 258 (insultos) e 243-C (ameaças), todos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

5° DENUNCIADO: MAURICIO P. DE O. JUNIOR, atleta com registro na CBF nº 531320, integrante da entidade de prática desportiva Vila Fanny FC, por, após ser excluído de campo, empurrar o árbitro da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas nos artigos 254-A, § 3º, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

6° DENUNCIADO: RAFHAEL D. DA SILVA, preparador físico integrante da entidade de prática desportiva Vila Fanny FC, por apontar o dedo de forma ofensiva e reclamar agressivamente com o arbitro da partida proferindo as seguintes palavras: “você não marca nada ao nosso favor”, motivando sua expulsão no intervalo da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 243-F, § 1º, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

7° DENUNCIADO: RAFHAEL D. DA SILVA, preparador físico integrante da entidade de prática desportiva Vila Fanny FC, por, após ser excluído do campo, desferir um soco no árbitro da partida, acertando sua orelha. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 254-A, § 3º, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N°. 484/2015 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: HELIO ANJOS ORTIZ NETO                                                              

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL- SERIE A- ADULTO- 2015

JOGO: TRIESTE FC X VILA FANNY FC

DATA: 07/11/2015

DENUNCIADO (S):

TRIESTE FC

VILA FANNY FC

TRIESTE FC

VILA FANNY FC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: TRIESTE FC, entidade de prática desportiva, pois aos 07’00” a partida foi interrompida, eis que o assistente nº 02, Sr. Remy Moro, foi atingido por cusparadas proveniente da torcida da EPD Vila Fanny FC. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 213, inciso III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

2° DENUNCIADO: VILA FANNY FC, entidade de prática desportiva, pois aos 07’00” a partida foi interrompida, eis que o assistente nº 02, Sr. Remy Moro, foi atingido por cusparadas proveniente da torcida da EPD Vila Fanny FC. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 213, inciso III, § 2º, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

3° DENUNCIADO: TRIESTE FC, entidade de prática desportiva, pois aos 35’00”, novamente, a partida foi interrompida, eis que o assistente nº 02, Sr. Remy Moro, foi atingido por cusparadas e por cerveja proveniente da torcida da EPD Vila Fanny FC. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 213, inciso III, § 1º, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

4° DENUNCIADO: VILA FANNY FC, entidade de prática desportiva, pois aos 35’00”, novamente, a partida foi interrompida, eis que o assistente nº 02, Sr. Remy Moro, foi atingido por cusparadas e por cerveja proveniente da torcida da EPD Vila Fanny FC. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 213, inciso III, §§ 1º e 2º, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Publicação: 12/11/2015 às 16:42