Sessão: Quarta-feira, 30 de março de 2016

.: Pauta 1ª Comissão Disciplinar- 04 de Abril de 2016 :.

1ª COMISSÃO DISCIPLINAR

PAUTA DE JULGAMENTO DO DIA 04/04/2016

EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO N° 17/2016 

De ordem do Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva Doutor Paulo César Gradela Filho e nos termos dos arts. 45, 46 e seguintes do CBJD, faço  publicar o presente Edital em que são CITADAS E INTIMADAS as partes abaixo nominadas, para  que querendo apresente defesa pessoalmente, ou ainda, se fazer representar por advogado  de  defesa, via procuração expressa, no processo contra elas movido nesta Justiça Desportiva, tornando público através deste Edital, que:

 

No dia 04 DE ABRIL DE 2016 ou na Sessão Subseqüente, a partir das 19:00 horas  (Segunda - Feira), serão julgados na sede do TJD/PR, sito na Avenida República Argentina,2153 – Portão, Curitiba, Paraná, os seguintes processos:

 

AUTOS N°.26/2016 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MARCEL SOUZA DE OLIVEIRA

OFÍCIO 52/2016

DENUNCIADO (S):

GRÊMIO RECREATIVO ESPORTIVO CAMPO LARGO

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: GRÊMIO RECREATIVO ESPORTIVO CAMPO LARGO, entidade de prática desportiva, por não recolher aos cofres da Tesouraria da Federação Paranaense de Futebol, no prazo fixado, a primeira parcela de parcelamento concedido pelo E. Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná, conforme circular nº 52/2016, em anexo, de lavra da Tesouraria da Federação Paranaense de Futebol. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 223 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N°.35/2016 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. CARLOS ALBERTO ZITTA

OFÍCIO 105/2016 FPF

DENUNCIADO(S):

APUCARANA SPORTS

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RODOLFFO GARDINI FAGUNDES

1° DENUNCIADO: APUCARANA SPORTS, EPD, o Denunciado, conforme se extrai da Circular 105/2016, escalou irregularmente o jogador Édipo Barbosa Franco Lino, BID 318900, hoje registrado como seu atleta, no jogo realizado perante a EPD AC Paranavaí, na data de 13/03/2016, sem que possuísse condição de jogo. Ora, veja-se que resta evidente que a conduta do Denunciado se enquadra no previsto no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, devendo para tanto ser punido.

 

AUTOS N°.36/2016 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MARCEL SOUZA DE OLIVEIRA

CAMPEONATO PARANANESE DE FUTEBOL PROFISSIONAL 1ª DIVISÃO- 2016

JOGO: CA PARANAENSE X FOZ DO IGUAÇU FC

DATA: 03/03/2016

DENUNCIADO (S):

IVAN CARLOS M. ALVES

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RODOLFFO GARDINI FAGUNDES

1° DENUNCIADO: IVAN CARLOS M. ALVES, técnico da EPD Foz do Iguaçu FC, O Denunciado, conforme se extrai da Súmula do jogo e do Relatório do Delegado do Jogo, foi excluído do campo de jogo, aos 29 minutos do 1º tempo, por reclamar acintosamente das marcações do arbitro. Assim, configurada a conduta típica, o Denunciado deve sofrer as sanções previstas no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N°.37/2016 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RAUL CLEI COCCARO SIQUEIRA

CAMPEONATO PARANANESE DE FUTEBOL PROFISSIONAL 1ª DIVISÃO- 2016

JOGO: FC CASCAVEL X CA PARANAENSE

DATA: 21/02/2016

DENUNCIADO (S):

FC CASCAVEL

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. HENRIQUE CARDOSO DOS SANTOS

1° DENUNCIADO: FC CASCAVEL, conforme Súmula, o Denunciado FC CASCAVEL atrasou em 4 (QUATRO) minutos o reinício da partida, após a volta do intervalo para a disputa do segundo tempo de jogo. Destarte, em razão de dito atraso causado pela Equipe Denunciada, esta encontra-se inserta no que dispõe o Código Brasileiro de Justiça Desportiva, especificamente no que descreve o artigo 206 do CBDJ.

 

AUTOS N°.38/2016 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MIGUEL ÂNGELO RASBOLD

CAMPEONATO PARANANESE DE FUTEBOL PROFISSIONAL 1ª DIVISÃO- 2016

JOGO: J. MALUCELLI S/A X CORITIBA FC

DATA: 13/03/2016

DENUNCIADO (S):

JORGE MIGUEL ORTEGA SALINAS

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA

1° DENUNCIADO: JORGE MIGUEL ORTEGA SALINAS, atleta da equipe do CORITIBA F.C., foi expulso aos 67’ por dupla advertência, após atirar-se próximo à área no seu campo de ataque, afim de simular ter sofrido falta. Por assim agir, o atleta denunciado incorre na sanção prevista no artigo 258, ‘caput’, do CBJD

 

Publicação: 30/03/2016 às 17:42