Sessão: Quarta-feira, 25 de maio de 2016

.: Pauta 2ª Comissão Disciplinar- 31 de Maio de 2016 :.

2ª COMISSÃO DISCIPLINAR

PAUTA DE JULGAMENTO DO DIA 31/05/2016

EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO N° 31/2016 

De ordem do Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva Doutor Paulo César Gradela Filho e nos termos dos arts. 45, 46 e seguintes do CBJD, faço  publicar o presente Edital em que são CITADAS E INTIMADAS as partes abaixo nominadas, para  que querendo apresente defesa pessoalmente, ou ainda, se fazer representar por advogado  de  defesa, via procuração expressa, no processo contra elas movido nesta Justiça Desportiva, tornando público através deste Edital, que:

 

No dia 31 DE MAIO DE 2016 ou na Sessão Subseqüente, a partir das 19:00 horas  (Terça - Feira), serão julgados na sede do TJD/PR, sito na Avenida República Argentina,2153 – Portão, Curitiba, Paraná, os seguintes processos:

 

AUTOS N°. 97/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: ANDERSON GASPAR                                                                      

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL- 2ª DIVISÃO- 2016

JOGO: CASCAVEL CR X PRUDENTÓPOLIS FC

DATA: 01/05/2016

DENUNCIADO (S):

CASCAVEL CR

AGOSTINHO PETROLINO DE OLIVEIRA FILHO

AGOSTINHO PETROLINO DE OLIVEIRA FILHO

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA

1° DENUNCIADO: CASCAVEL CR, equipe de pratica desportiva, por não fornecer estrutura suficiente em seu estádio para a realização da partida com condições mínimas de acomodações para todos os envolvidos. A sumula da arbitragem dispõe que o vestiário estava em estado precário, sem energia elétrica e sem o funcionamento do chuveiro, impossibilitando o uso do mesmo após a partida. Ainda frisou que o estádio também não possuía arquibancada. Por assim agir, o clube denunciado incorre na sanção prevista no artigo 191, III, do CBJD.

2° DENUNCIADO: AGOSTINHO PETROLINO DE OLIVEIRA FILHO, atleta da equipe de prática desportiva PRUDENTÓPOLIS F.C., que estava no banco de reservas, foi expulso aos 86’ de partida por ofender a equipe de arbitragem proferindo os seguintes dizeres: “vão se fuder, vocês são cegos?”. Em ato contínuo, proferiu os seguintes dizeres: “E você ai 4.° arbitro, também é cego?”. Desta forma, o atleta denunciado incorre no artigo 258, §2.°, inciso II, por duas vezes, do CBJD.

3° DENUNCIADO: AGOSTINHO PETROLINO DE OLIVEIRA FILHO, atleta da equipe de prática desportiva PRUDENTÓPOLIS F.C., que após ter sido expulso, o atleta virou-se para o 4.° arbitro, Senhor Ricardo Legnani: “por isso que você esta nessa situação de merda, trabalhando de 4.° arbitro”. Também foi relatado pelo Delegado da Partida que o mesmo atleta, no momento que proferiu tal frase, também ofendeu o 4.° arbitro com as seguintes palavras: “vai se fuder babaca”. Desta forma, o atleta denunciado incorre no artigo 243-F, §1.°, e 258, §2.°, inciso II, todos do CBJD.

 

AUTOS N°.98/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: LUCIANO COSTENARO DE OLIVEIRA

CAMPEONATO 3ª COPA DE FUTEBOL AMADOR DA CAPITAL- 2016

JOGO: UNIÃO AHÚ FC X EC SERGIPE

DATA: 07/05/2016

DENUNCIADO (S):

EC SERGIPE

DANILO SIMÃO L. OLIVEIRA FARIA

MARCOS ANTONIO DE OLIVEIRA JR

FELIPE DA SILVA SANTOS

BRUNO F. DE ANDRADE

ERLEI JORGE BASSAN

ERLEI JORGE BASSAN

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: EC SERGIPE, entidade de prática desportiva, por dar causa ao atraso na realização da partida de 05 (cinco) minutos. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 206 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

2° DENUNCIADO: DANILO SIMÃO L. OLIVEIRA FARIA, árbitro da FPF, por deixar de se apresentar no local destinado à realização da partida com a antecedência mínima exigida no regulamento (30 minutos antes), nos termos do parágrafo único, do artigo 41, do Regulamento Geral das Competições. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 261-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

3° DENUNCIADO: MARCOS ANTONIO DE OLIVEIRA JR, árbitro assistente da FPF, por deixar de se apresentar no local destinado à realização da partida com a antecedência mínima exigida no regulamento (30 minutos antes), nos termos do parágrafo único, do artigo 41, do Regulamento Geral das Competições. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 261-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

4° DENUNCIADO: FELIPE DA SILVA SANTOS, atleta com registro na CBF nº 377.225, integrante da entidade de prática desportiva União Ahú FC, por desferir um chute na canela do atleta adversário, fora da disputa de bola, motivando a sua expulsão, de forma direta, aos 77’00’’ da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

5° DENUNCIADO: BRUNO F. DE ANDRADE, atleta com registro na CBF nº 507.955, integrante da entidade de prática desportiva EC Sergipe, por empurrar o atleta adversário de maneira temerária, fora da disputa de bola, motivando a sua expulsão, por dupla advertência, aos 77’00’’ da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

6° DENUNCIADO: ERLEI JORGE BASSAN, RG nº 1075329-9, auxiliar técnico integrante da entidade de prática desportiva União Ahú FC, por invadir o local da partida no intervalo regulamentar. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 254-B do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

7° DENUNCIADO: ERLEI JORGE BASSAN, RG nº 1075329-9, auxiliar técnico integrante da entidade de prática desportiva União Ahú FC, por proferir as seguintes palavras à equipe de arbitragem: “vocês não apitam nada, são uns bostas, fizeram curso aonde? Não sabem apitar ou foram comprados”, motivando a sua expulsão aos 81’00’’ da partida. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 243-F do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N°. 99/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: RENATO GALVÃO CARRILLO                                                           

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL- 2ª DIVISÃO- 2016

JOGO: APUCARANA SPORTS X GRÊMIO MARINGÁ

DATA: 01/05/2016

DENUNCIADO (S):

GRÊMIO MARINGÁ

ALISON TEODORO DE OLIVEIRA

CARLOS DIOGO SANTOS

LEONARDO SOUZA NUNES

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA

1° DENUNCIADO: GRÊMIO MARINGÁ, entidade de pratica desportiva, por entrar ao campo de partida com 5 (cinco) minutos de atraso, ou seja, deveria adentrar ao campo às 15h20m., sendo que só o fez às 15h25m., gerando o atraso de 1 (um) minuto para o inicio da partida, descumprindo assim o artigo 43 do regulamento geral das competições. Por assim agir, a equipe denunciada incorre na sanção prevista no art. 191, inciso III e artigo 206, ambos do CBJD.

2° DENUNCIADO: ALISON TEODORO DE OLIVEIRA, atleta da equipe de prática desportiva APUCARANA SPORTS, por ter sido expulso por dupla advertência aos 30’ de partida, por obstruir a passagem do atleta adversário que ia em direção ao gol. Desta forma, o atleta denunciado incorre no artigo 258, ‘caput’, do CBJD.

3° DENUNCIADO: CARLOS DIOGO SANTOS, atleta da equipe de prática desportiva APUCARANA SPORTS, por ter sido expulso aos 82’ de partida, após dar um carrinho frontal com uso de força excessiva, atingindo o atleta adversário na altura do tornozelo. Desta forma, o atleta denunciado incorre no artigo 254, §1.°, inciso II, do CBJD.

4° DENUNCIADO: LEONARDO SOUZA NUNES, atleta da equipe de prática desportiva GRÊMIO MARINGÁ, por ter sido expulso aos 90’§ + 1’ de partida, após tentar acertar uma cotovelada no atleta adversário, fora da disputa da bola. Desta forma, o atleta denunciado incorre no artigo 254-A, inciso I, combinado com o artigo 157, inciso II, do CBJD.

 

Publicação: 25/05/2016 às 15:13