Sessão: Quinta-feira, 11 de agosto de 2016

.: Pauta 2ª Comissão Disciplinar- 16 de Agosto de 2016 :.

2ª COMISSÃO DISCIPLINAR

PAUTA DE JULGAMENTO DO DIA 16/08/2016

EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO N° 47/2016 

De ordem do Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva Doutor Leandro Souza Rosa e nos termos dos arts. 45, 46 e seguintes do CBJD, faço  publicar o presente Edital em que são CITADAS E INTIMADAS as partes abaixo nominadas, para  que querendo apresente defesa pessoalmente, ou ainda, se fazer representar por advogado  de  defesa, via procuração expressa, no processo contra elas movido nesta Justiça Desportiva, tornando público através deste Edital, que:

 

No dia 16 DE AGOSTO DE 2016 ou na Sessão Subseqüente, a partir das 19:00 horas  (Terça - Feira), serão julgados na sede do TJD/PR, sito na Avenida República Argentina,2153 – Portão, Curitiba, Paraná, os seguintes processos:

 

AUTOS N°. 187/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: ANDERSON GASPAR 

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL – SÉRIE B- ADULTO- 2016

JOGO: SHABUREYA FC X EC FORTALEZA

DATA: 09/07/2015

DENUNCIADO (S):

SHABUREYA FC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RICARDO MAGNO QUADROS

1° DENUNCIADO: SHABUREYA FC, em seu relatório, o Sr. Árbitro atestou a ausência de policiamento, bem como atestou a ausência de apresentação de ofício requerendo o comparecimento do policiamento. como não há documento que comprove que a equipe solicitou o policiamento. Esta cometeu a infração prevista no art. 15 do RGC. Caracterizando infração ao art. 191, III do CBJD.

 

AUTOS N°. 188/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: CHRISTIANO SOUTO PUPPI 

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL – SÉRIE B- JUVENIL- 2016

JOGO: SHABUREYA FC X EC FORTALEZA

DATA: 09/07/2016

DENUNCIADO (S):

SHABUREYA FC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. HENRIQUE CARDOSO DOS SANTOS

1° DENUNCIADO: SHABUREYA FC,  como se denota da Súmula da partida, não houve policiamento, em decorrência do simples fato de não ter sido requisitado pela EPD Mandante. Ao não proceder ao pedido de policiamento, a EPD Denunciada além de não cumprir o art. 16 do Regulamento da Competição, e o Regulamento Geral das Competições no art. 32, inciso I, infringiu o ditame do artigo 191, I, II, III, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N°. 189/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: MAURICIO BITTENCOURT FOWLER 

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL – SUB 19- 2016

JOGO: PATO BRANCO EC X IRATY SC

DATA: 06/07/2016

DENUNCIADO (S):

PATO BRANCO EC

ROMERO S. F. KUKA

MATEUS S. BEZERRA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA

1° DENUNCIADO: PATO BRANCO EC, entidade de prática desportiva, pela ausência de ambulância na praça de desporto, descumprindo assim o artigo 32, inciso VI, alínea ‘d’ do regulamento específico, além de não comprovar efetivamente o envio do ofício solicitando ao órgão responsável em sua comarca. Por assim agir, a equipe denunciada incorre nas sanções previstas no artigo 191, inciso III, do CBJD.

2° DENUNCIADO: ROMERO S. F. KUKA, atleta da entidade de prática desportiva PATO BRANCO E.C., foi expulso direto aos 69’ de partida após calçar o atleta adversário impedindo uma oportunidade clara e manifesta de gol, conforme sumula da partida. Por assim agir, a equipe denunciada incorre nas sanções previstas no artigo 258, ‘caput’, do CBJD.

3° DENUNCIADO: MATEUS S. BEZERRA, atleta da entidade de prática desportiva IRATY S.C., foi expulso por dupla advertência aos 86’ de partida após retardar o reinicio da partida, conforme sumula da partida. Por assim agir, a equipe denunciada incorre nas sanções previstas no artigo 258, §2.°, inciso I, do CBJD.

 

AUTOS N°. 190/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR:  RENATO GALVÃO CARRILLO 

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL – SUB 17- 2016

JOGO: PRUDENTÓPOLIS FC X CA PARANAENSE

DATA: 06/07/2016

DENUNCIADO (S):

TALYSON GUEDES EC

BRUNO MEYER LEVY

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA

1° DENUNCIADO: TALYSON GUEDES EC, preparador de goleiros da entidade de prática desportiva PRUDENTÓPOLIS F.C., foi excluído da partida por proferir de forma insistente reclamações e palavras de baixo calão, contra a equipe de arbitragem: “vocês são uns lixos, rouba mais seu ladrão, vou sair, mas vou bater em vocês aqui fora”. Por assim agir, o denunciado incorre nas sanções previstas nos artigos 243-C e 243-F, ambos do CBJD.

2° DENUNCIADO: BRUNO MEYER LEVY, arbitro credenciado na Federação Paranaense de Futebol, deixou de relatar em quais circunstâncias realizou a aplicação do segundo cartão amarelo para a expulsão do atleta da equipe do C.A. PARANAENSE, Senhor Vitor H. N. Santos, deixando de cumprir em sua plenitude com a função de relatar de forma completa todos as ocorrências da partida em sua sumula. Por assim agir, o denunciado incorre nas sanções previstas no artigo 261-A, do CBJD.

 

AUTOS N°. 191/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: RICARDO GAMBA GOMES BARBOZA  

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL – SUB 19- 2016

JOGOJUNIOR TEAM FUTEBOL S/S LTDA X ARAPONGAS EC

DATA: 06/07/2016

DENUNCIADO (S):

ARAPONGAS EC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: ARAPONGAS EC, entidade de prática desportiva, por não apresentar a carteira de identificação da FPF de seus atletas Wesley Candido Santos e Diego A. Fiorentin, descumprido o art. 23 do Regulamento Geral das Competições. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 191, III, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N°. 192/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: CHRISTIANO SOUTO PUPPI 

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL – SUB 19- 2016

JOGO: LONDRINA EC X GR MARINGÁ

DATA: 06/07/2016

DENUNCIADO (S):

GR MARINGÁ

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: GR MARINGÁ, entidade de prática desportiva, por não apresentar a carteira de identificação da FPF de seus atletas Willian Mikael Ferreira Silva e Jonatan F. Jesus Souza, descumprido o art. 23 do Regulamento Geral das Competições. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 191, III, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N°. 193/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: RENATO CALVÃO CARRILLO

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL – SUB 19- 2016

JOGO: UNIÃO FC DE NOVA FÁTIMA X LONDRINA EC

DATA: 13/07/2016

DENUNCIADO (S):

IGOR GUIMARÃES S. ROZÁRIO

ELIEZER COSTA DOS SANTOS

UNIÃO FC DE NOVA FATIMA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. HENRIQUE CARDOSO DOS SANTOS

1° DENUNCIADO: IGOR GUIMARÃES S. ROZÁRIO, BID 432689 – atleta da EPD União FC de Nova Fátima, conforme a Súmula da partida, o Atleta Denunciado, em atitude antidesportiva, acabou expulso na forma direta ao 75 minutos de jogo, assim descrevendo o Sr. Árbitro. Como se depreende da descrição, a ação do citado atleta se deu fora da disputa de bola, ao agredir seu oponente na altura do tronco. Aplica-se no caso a hipótese do artigo 254-A, §1º, inciso I, do CBJD:

2° DENUNCIADO: ELIEZER COSTA DOS SANTOS, técnico da EPD União FC de Nova Fátima, o citado Técnico Denunciado, aos 70 minutos de jogo, foi excluído de campo, após gesticular e ofender o Sr. Árbitro, xingando o mesmo, conforme a súmula da partida. Assim agindo, o Sr. Eliezer Costa dos Santos é denunciado conforme o disposto pelo artigo 243-F, §1º (ofender a honra do Sr. Árbitro), artigo 258, §2º, inciso II (pela gesticulação acintosa e desrespeitosa em relação ao Sr. Árbitro), todos do CBJD. Ainda no caso do Técnico Denunciado, insta requerer a aplicação do disposto pelo artigo 184, CBJD.

3° DENUNCIADO: UNIÃO FC DE NOVA FATIMA, conforme relato do Sr. Delegado do Jogo, a marcação da pequena área estava em desacordo com a regra básica do futebol. Estando a marcação da pequena área completamente fora das medidas padrão ordenadas pelas Regras do Futebol – FIFA. Sujeita-se a EPD Mandante às penas contidas pelo artigo 191, incisos I e II do CBJD, in verbis.

 

AUTOS N°. 194/2016 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: RICARDO GAMBA GOMES BARBOSA

CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL – SÉRIE B- JUVENIL- 2016

JOGO: SER BANGÚ X UN. VILA SANDRA EC

DATA: 23/07/2016

DENUNCIADO (S):

SER BANGÚ

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MARCELO FONSECA GURNISKI

1° DENUNCIADO: SER BANGÚ, entidade de prática desportiva, por deixar de cumprir o artigo 16, do Regulamento Específico da Competição, eis que, embora haja ofício de solicitação de policiamento, não há, no aludido documento, a comprovação de entrega do ofício à Polícia Militar do Paraná. Por assim agir, incorre nas sanções previstas no artigo 191, III, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

 

 

Publicação: 11/08/2016 às 18:35