Sessão: Terça-feira, 06 de junho de 2017

.: Decisão 2ª Comissão Disciplinar - 06 de junho de 2017 :.

2ª COMISSÃO DISCIPLINAR

ATA DA SESSÃO DO DIA 06 DE JUNHO DE 2017
EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO N° 31/2017

 
Ao sexto dia do mês de junho do ano de dois mil e dezessete, às dezenove horas, na sede do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná localizada na Avenida República Argentina, 2153, bairro Portão, Curitiba, Paraná, reuniram-se os Auditores Membros da 2° Comissão Disciplinar deste Tribunal, o Presidente Dr. Anderson Gaspar, Dr. Ricardo Gamba Barboza, Dr. Mauricio Bittencourt Fowler e Dr. Christiano Souto Puppi. Pela Procuradoria presente o Dr. Ricardo Magno Quadros. Ausente o Dr. Renato Galvão Carrillo. Na sequência passou-se a pauta, observando-se os pedido de preferência, na ordem adiante transcrita.

AUTOS N. 173/2017 – EM TRÂMITE
AUDITOR RELATOR: DR. RICARDO GAMBA GOMES BARBOZA
CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB - 17
JOGO: PARANÁ CLUBE X GRECAL
DATA: 20/05/2017
DENUNCIADO (S):
RAFAEL CLODSON
SULYELTON LUCA C. DE FREITAS
CARLOS RENAN CARDOSO FELICIO
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. ARIEL NORBERTO LEAL
1º DENUNCIADO: RAFAEL CLODSON, preparador físico da entidade de prática desportiva Paraná Clube, por ser expulso por reclamar persistentemente das decisões da equipe de arbitragem. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258, §2º inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
2º DENUNCIADO: SULYELTON LUCA C. DE FREITAS, auxiliar técnico da entidade de prática desportiva Grecal, que xingou a equipe de arbitragem proferindo as seguintes palavras: “vocês são burros, vai tomar no cu”. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258, §2º inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
3º DENUNCIADO: CARLOS RENAN CARDOSO FELICIO, treinador da entidade de prática desportiva Grecal, que após o término da partida foi em direção ao árbitro principal da partida e desferiu um tapa nas costas do árbitro, sendo expulso por tal agressão. Em seguida proferiu as seguintes palavras: “você é um palhaço, seu filho da puta, seu merda, você é um bosta, seu babaca”. Enquanto o árbitro tentava dirigir-se ao vestiário, o denunciado continuou o seguindo impedindo-o de entrar, colocando a mão no peito do árbitro dizendo que ele deveria permanecer ali para escutá-lo e continuou insultando o árbitro da partida. Quando a equipe de arbitragem já estava no vestiário o denunciado invadiu o local e foi em direção ao árbitro com o dedo em riste disse: “só quero ver o que você vai relatar”.  Com tais condutas, o Denunciado praticou os ilícitos tipificados nos arts. 243-C, 254-A inciso II §3º e 258 §2º inciso II, com aplicação do artigo 184 todos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações:
Defensor:

DECISÃO DA 2ª C.D.: FOI REQUERIDO O ADIAMENTO PELO DR. ALESSANDRO KISHINO E FOI DEFERIDO PELO PRESIDENTE DESTA COMISSÃO. PAUTE-SE ESTE PROCESSO PARA A PRÓXIMA SESSÃO DE JULGAMENTO.
_____________________________________________________________________________

AUTOS N°. 107/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR.CHRISTIANO SOUTO PUPPI
CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL – 2ª DIVISÃO
JOGO: CE UNIÃO X GRÊMIO MARINGÁ S/S
DATA: 02/04/2017
DENUNCIADO (S):
IVAIR CENSI
CE UNIÃO
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. EDSON RENATO ALMEIDA FERNANDES
1° DENUNCIADO: IVAIR CENSI, técnico da entidade de prática desportiva CE União, pois foi expulso de forma direta aos 45+2 minutos de jogo pela agressão física praticada em face do quarto árbitro, pois foi em direção a ele e apertando seu pescoço com o braço, dizendo “fala para aquele palhaço apitar direito e não vir aqui complicar nossa equipe, já nos roubaram em Ponta Grossa, porque se ele não apitar certo, eu vou quebrar a cara dele, vou lá no vestiário e arrebento ele”. Mesmo após ser excluído do jogo, o mesmo permaneceu próximo ao alambrado atrás do banco de reservas ofendendo os membros da equipe de arbitragem e fazendo com que a torcida se voltassem contra eles. Ainda ficou fazendo ameaças: ”seu pau no cu, vagabundo sem vergonha, vou te pegar aqui fora vocês não valem nada, bando de ladrão, filho da puta, corno, esse árbitro ta mal intencionado esse ladrão vagabundo sem vergonha e você também quarto árbitro seu vagabundo olha aqui fora agora vou esperar você sair do estádio quero te arrebentar lá fora olha aqui pra mim agora, se cuida porque eu sei onde você mora não vai dormir tranquilo a noite” Com tal conduta, o denunciado praticou os ilícitos tipificados nos arts. 243-F e 254-A, §1º, I do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
2º DENUNCIADO: CE UNIÃO, entidade de prática desportiva por não oferecer segurança necessária para a realização do espetáculo desportivo bem como à equipe de arbitragem. Por não cumprir o que dispõe o art. 38 do RGC. E ainda pela conduta do 1º denunciado, o Sr. Ivair Censi por ser vinculado a entidade ora denunciada. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado nos arts. 191,III e 258- D do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações: Foi apresentada prova audiovisual juntada aos Autos. Fez-se presente e prestou depoimento do Sr. Ivair Censi. Dr. William Hosaka requereu a lavratura de acórdão.
Defensor: Dr. William Hosaka.

DECISÃO DA 2ª C.D.:
IVAIR CENSI: POR MAIORIA DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE SUSPENSÃO DE 180 (CENTO E OITENTA) DIAS POR INFRAÇÃO AO ART. 254-A DO CBJD. E AINDA, POR MAIORIA DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE SUSPENSÃO DE 60 (SESSENTA) DIAS POR INFRAÇÃO AO ART. 243-C DO MESMO CÓDIGO E A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 1.000,00 (HUM MIL REAIS) POR INFRAÇÃO AO MESMO ARTIGO, A SER RECOLHIDA NO PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A TESOURARIA DA FPF.
CE UNIÃO: POR UNANIMIDADE DE VOTOS CONDENADO, SENDO POR EMPATE, A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 500,00 (QUINHENTOS REAIS) POR INFRAÇÃO AO ART. 258-D DO CBJD, A SER RECOLHIDA NO PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A TESOURARIA DA FPF. E AINDA, POR MAIORIA DE VOTOS, ABSOLVIDO DAS IMPUTAÇÕES DO ART. 191, III.
______________________________________________________________________________

AUTOS N. 172/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. CHRITIANO SOUTO PUPPI
OFÍCIO Nº 042/2017
CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB - 17
JOGO: ARAPONGAS EC X PSTC
DATA: 09/05/2017
DENUNCIADO (S):
ARAPONGAS EC
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. ARIEL NORBERTO LEAL
1º DENUNCIADO: ARAPONGAS EC, entidade de prática desportiva que fez constar em sua relação de atletas 19 (dezenove) atletas sem condições legais de jogo, por estarem sem o devido registro na Federação Paranaense de Futebol (BID). Com tais condutas, o Denunciado praticou os ilícitos tipificados nos art. 191, III e 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações:
Defensor: Dr. Fabio Carzino.

DECISÃO DA 2ª C.D.:
ARAPONGAS EC: POR MAIORIA DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 3.300,00 (TRÊS MIL E TREZENTOS REAIS) POR INFRAÇÃO AO ART. 214 DO CBJD, A SER RECOLHIDA NO PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A TESOURARIA DA FPF E A PERDA DE 03 (TRÊS) PONTOS. AINDA, POR MAIORIA DE VOTOS, ABSOLVIDO DO DAS IMPUTAÇÕES DO ART. 191, III DO MESMO CÓDIGO.
_______________________________________________________________________________

AUTOS N. 168/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. CHRISTIANO SOUTO PUPPI
CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB – 17
JOGO: ARAPONGAS EC X CA CAMBÉ
DATA: 17/05/2017
DENUNCIADO (S):
ARAPONGAS EC
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. MAYCOLN SOSTAG DE CAMARGO
1° DENUNCIADO: ARAPONGAS EC, entidade de prática desportiva por não comparecer para a disputa no horário marcado para a realização do jogo; e ainda por ausência de condições estruturais mínimas quanto aos vestiários, falta de som, e pela falta de ambulância ou de qualquer material ou equipamento de segurança ou saúde. Com tal conduta, o Denunciado infringiu o disposto nos artigos 203, 211 e 191, I e III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações: A Defesa requereu a lavratura de acórdão.
Defensor: Dr. Fabio Carzino.

DECISÃO DA 2ª C.D.:
ARAPONGAS EC: POR MAIORIA DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 2.000,00 (DOIS MIL REAIS) POR INFRAÇÃO AO ART. 203 DO CBJD. AINDA, POR MAIORIA DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE R$ 500,00 (QUINHENTOS REAIS) POR INFRAÇÃO AO ART. 211 DO CBJD E A INTERDIÇÃO DO ESTÁDIO ATÉ QUE SATISFAÇA AS OBRIGAÇÕES QUE SERÃO LAVRADAS NO ACÓRDÃO. POR FIM, POR UNANIMIDADE DE VOTOS, ABSOLVIDO DAS IMPUTAÇÕES DO ART. 191, I E III DO MESMO CÓDIGO. AS MULTAS DEVERÃO SER RECOLHIDAS NO PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A TESOURARIA DA FPF.
_______________________________________________________________________________

AUTOS N°. 169/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR.RICARDO GAMBA GOMES BARBOZA
CAMPEONATO DA 4ª COPA DE FUTEBOL AMADOR DA CAPITAL
JOGO: GR PALMEIRINHA GG X SHABUREYA FC
DATA: 06/05/2017
DENUNCIADO (S):
GIUSEPE DE FALVO
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RODOLFFO GARDINI FAGUNDES
1° DENUNCIADO: GIUSEPE DE FALVO, técnico da entidade de prática desportiva Shabureya FC, que foi excluído do campo aos 83 (oitenta e três) minutos por reclamar acintosamente das marcações da arbitragem e ofendendo o árbitro da partida. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
Observações:
Defensor: Dr. William Hosaka.

DECISÃO DA 2ª C.D.:
GIUSEPE DE FALVO: POR UNANIMIDADE DE VOTOS, ABSOLVIDO.
_______________________________________________________________________________

AUTOS N.  171/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RICARDO GAMBA GOMES BARBOZA
CAMPEONATO DA 4ª COPA DE FUTEBOL AMADOR DA CAPITAL
JOGO: UN. NOVA ORLEANS X SANTÍSSIMA TRINDADE FC
DATA: 13/05/2017
DENUNCIADO (S):
JULIANO TROMBINI
UNIÃO NOVA ORLEANS
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. ARIEL NORBERTO LEAL
1º DENUNCIADO: JULIANO TROMBINI, atleta da entidade de prática desportiva Santíssima Trindade FC, inscrito com o BID nº 340.018, pois foi expulso aos 90 (noventa) minutos da partida, e após discordar de sua expulsão, proferiu as seguintes palavras: “você é louco, vai tomar no cu” de forma agressiva e em seguida encostou seu rosto no rosto do árbitro de forma agressiva. Após a expulsão e reclamação, o árbitro terminou a partida e o denunciado pegou a bola e lançou nas pernas do árbitro em seguida levou sua mão no pescoço de árbitro, tendo que ser contido por sua equipe. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado nos arts. 254-A inciso II §3º e 258§2º inciso II, com aplicação do artigo 184 todos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
2º DENUNCIADO: UNIÃO NOVA ORLEANS, entidade de prática desportiva, pois após o apito final os seus torcedores lançaram objetos não identificados no atleta Juliano Trombini da equipe adversária, sendo que não há relatos da posterior identificação destes torcedores. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 213, inciso III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações: A Procuradoria e a Defesa requereram a lavratura de acórdão.
Defensor: Dr. William Hosaka.

DECISÃO DA 2ª C.D.:
JULIANO TROMBINI: POR UNANIMIDADE DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE SUSPENSÃO DE 95 (NOVENTA E CINCO) DIAS EM CONCRETO POR INFRAÇÃO AO ART. 254-A DO CBJD. E AINDA, CONDENADO A SUSPENSÃO DE 01 (UMA) PARTIDA POR INFRAÇÃO AOA RT. 258 DO MESMO CÓDIGO.
UNIÃO NOVA ORLEANS: POR MAIORIA DE VOTOS, ABSOLVIDO.
______________________________________________________________________________

AUTOS N. 133/2017 – EM TRÂMITE
AUDITOR RELATOR: DR. MAURICIO BITTENCOURT FOWLER
CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL - 1ª DIVISÃO
JOGO: CA PARANAENSE X CORITIBA FC
DATA: 30/04/2017
CORITIBA FC
CA PARANAENSE
ALEX BRASIL
FELIPE GEDOZ DA CONCEIÇÃO
CORITIBA FC
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. PEDRO HENRIQUE VAL FEITOSA
1º DENUNCIADO: CORITIBA FC, entidade de prática desportiva, pois, conforme relatório do árbitro principal deu causa ao atraso para o início da partida em 03 (três) minutos. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 206 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
2º DENUNCIADO: CA PARANAENSE, entidade de prática desportiva, pois conforme relatório do árbitro principal deu causa ao atraso para o reinicio da partida em 02 (dois) minutos. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 206 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
3º DENUNCIADO: ALEX BRASIL, pessoa física vinculada à EPD Coritiba FC, pois conforme relatório do árbitro principal, na escadaria de acesso ao campo ofendeu e ameaçou a equipe de arbitragem dizendo “o gol anulado foi legal cambada de safado” e “vai tomar no cu, você está sempre aprontando seu ladrão, filho da puta, vou te pegar, sua hora vai chegar”. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado nos arts. 243-C, 243-F e 258-B do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
4º DENUNCIADO: FELIPE GEDOZ DA CONCEIÇÃO, atleta da entidade de prática desportiva CA Paranaense, pois, conforme relatório do árbitro principal foi expulso diretamente aos 68 (sessenta e oito) de partida, por dar uma braçada atingindo a cabeça de seu adversário, durante a paralisação do jogo. Após ser expulso o denunciado ainda disse ao passar ao lado do quarto árbitro “vai tomar no cu, tudo ladrão safado”. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado nos arts. 245-A e 243-F do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
5º DENUNCIADO: CORITIBA FC, entidade de prática desportiva a qual deve ser condenada pela prática ilícita de pessoa física a ela vinculada. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado nos arts. 258-D do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações: Os Defensores do CA Paranaense e do Coritiba FC requereram juntada de documentos e o primeiro requereu exibição de prova audiovisual. A Procuradoria e a Defesa do Coritiba requereram lavratura de acórdão.
Defensor do 1º, 3º e 5º denunciados: Dr. Itamar Cortes.
Defensor do 2º e 4º denunciados: Dr. Paulo Golambiuk.


DECISÃO DA 2ª C.D.:
CORITIBA FC: POR UNANIMIDADE DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 1.500,00 (HUM MIL E QUINHENTOS REAIS) POR INFRAÇÃO AO ART. 206 DO CBJD, A SER RECOLHIDA NO PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A TESOURARIA DA FPF.
CA PARANAENSE: POR UNANIMIDADE DE VOTOS CONDENADO A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 1.000,00 (HUM MIL E REAIS) POR INFRAÇÃO AO ART. 206 DO CBJD, A SER RECOLHIDA NO PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A TESOURARIA DA FPF.
ALEX BRASIL: POR MAIORIA DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE 55 (CINQUENTA E CINCO) DIAS DE SUSPENSÃO E A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 1.000,00 (HUM MIL REAIS) AMBOS POR INFRAÇÃO AO ART. 243-C. AS IMPUTAÇÕES DO ART. 243-F FORAM ABSORVIDAS PELO 243-C JÁ DESCRITO. E AINDA, POR MAIORIA DE VOTOS, ABSOLVIDO DAS IMPUTAÇÕES DO ART. 258-B.
FELIPE GEDOZ DA CONCEIÇÃO: POR MAIORIA DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE 01 (UMA) PARTIDA DE SUSPENSÃO POR INFRAÇÃO AO ART. 258 DO CBJD, PARA O QUAL O 243-F FOI DESCLASSIFICADO. E AINDA, POR MAIORIA DE VOTOS, ABSOLVIDO DAS PENAS IMPUTADAS AO ART. 254-A DO CBJD.
CORITIBA FC: POR MAIORIA DE VOTOS, ABSOLVIDO.
______________________________________________________________________________

AUTOS N. 175/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RICARDO GAMBA GOMES BARBOZA
CERTIDÃO: 007/2017
DATA: 30/03/2017
DENUNCIADO (S):
BAREC – BANDEIRANTE RECREAÇÃO CLUBE
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. HENRIQUE CARDOSO DOS SANTOS
1º DENUNCIADO: BAREC- BANDEIRANTE RECREAÇÃO CLUBE, entidade de prática desportiva pois não realizou o pagamento da multas dos autos 429/2016 no valor de R$ 600,00 e assim foi novamente condenada em multa, autos 17/2017 a R$ 900,00 e novamente não recolheu o valor dentro do prazo legal. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 191, II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações:
Defensor: Ruan Casemiro.

DECISÃO DA 2ª C.D.:
BAREC – BANDEIRANTE RECREAÇÃO CLUBE: POR UNANIMIDADE DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 1.800,00 (HUM MIL E OITOCENTOS REAIS) POR INFRAÇÃO AO ART. 223 DO CBJD, A SER RECOLHIDA NO PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A TESOURARIA DA FPF.
_____________________________________________________________________________

AUTOS N. 170/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MAURICIO BITTENCOURT FOWLER
CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL – SUB-17
JOGO: PARANÁ CLUBE X PRUDENTÓPOLIS FC
DATA: 07/05/2017
DENUNCIADO (S):
ANDERSON NEVES DE SOUZA
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RODOLFFO GARDINI FAGUNDES
1º DENUNCIADO: ANDERSON NEVES DE SOUZA, árbitro de futebol, pois não compareceu ao local de jogo para o qual havia sido escalado, não apresentando qualquer justificativa. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 261-A, §1º, inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações:
Defensor: Dr. Eduardo Vargas.

DECISÃO DA 2ª C.D.:
ANDERSON NEVES DE SOUZA: POR UNANIMIDADE DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE 15 (QUINZE) DIAS DE SUSPENSÃO POR INFRAÇÃO AO ART. 261-A, §1º, II DO CBJD.
______________________________________________________________________________

AUTOS N. 174/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MAURÍCIO BITTENCOURT FOWLER
CAMPEONATO 54ª TAÇA PARANÁ - ADULTO
JOGO: BONATO EC X EC XV DE NOVEMBRO
DATA: 14/05/2017
DENUNCIADO (S):
BONATO EC
BONATO EC
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. PEDRO HENRIQUE VAL FEITOSA
1º DENUNCIADO: BONATO EC, entidade de prática desportiva pois conforme relatório do árbitro, no vestiário da equipe de arbitragem não havia luz e pia, apenas um vaso sanitário em péssimas condições de uso, bem como não havia água no vestiário da equipe mandante. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 211 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
2º DENUNCIADO: BONATO EC, entidade de prática desportiva por não cumprir o artigo 41 do Regulamento Geral das Competições eis que não efetuou o pagamento integral da taxa de arbitragem. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art.191, III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações:
Defensor:

DECISÃO DA 2ª C.D.:
BONATO EC: POR UNANIMIDADE DE VOTOS, CONDENADO A PENA DE MULTA NO VALOR R$350 (TREZENTOS E CINQUENTA REAIS) POR INFRAÇÃO AO ART. 211 DO CBJD, A SER RECOLHIDA NO PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A TESOURARIA DA FPF.
BONATO EC: UNANIMIDADE DE VOTOS, ABSOLVIDO.

____________________________________________________________________________

Nada mais havendo a tratar, o Presidente encerrou a sessão, agradecendo a presença de todos, sendo lavrada a presente ata que, lida e aprovada pelos demais Auditores, vai assinada pelo Presidente e por mim, Marjorie Stefany Brock, Secretária do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná.



ANDERSON GASPAR
Presidente


MARJORIE STEFANY BROCK
Secretária do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná



 



Referências:

06/06/2017 - Pauta 2ª Comissão Disciplinar - 06 de junho de 2017
Publicação: 08/06/2017 às 15:47