Sessão: Terça-feira, 04 de julho de 2017

.: Pauta 2ª Comissão Disciplinar - 04 de Julho de 2017 :.

COMISSÃO DISCIPLINAR

PAUTA DE JULGAMENTO DO DIA 04/07/2017

EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO N° 39/2017

De ordem do Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva Doutor Leandro Souza Rosa e nos termos dos arts. 45, 46 e seguintes do CBJD, faço  publicar o presente Edital em que são CITADAS E INTIMADAS as partes abaixo nominadas, para  que querendo, apresentem defesa pessoalmente, ou ainda, se façam representar por advogado  de  defesa, via procuração expressa, no processo contra elas movido nesta Justiça Desportiva.  Torna-se  público, por intermédio deste Edital, que:

 

No dia 04 DE JULHO 2017 ou na Sessão Subseqüente, a partir das 19:00 horas  (Terça - Feira), serão julgados na sede do TJD/PR, sito na Avenida República Argentina, 2153 – Portão, Curitiba, Paraná, os seguintes processos:

 

AUTOS N. 186/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MAURICIO BITTENCOURT FOWLER

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL – 2ª DIVISÃO

JOGO: OPERÁRIO FERROVIÁRIO EC X AC PARANAVAÍ

DATA: 16/04/2017

DENUNCIADO (S):

MARCOS ANTONIO RODRIGUES

AC PARANAVAÍ

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. JOSÉ GUSTAVO MENEGHEL RANDO

1º DENUNCIADO: MARCOS ANTONIO RODRIGUES, presidente do AC Paranavaí, pois invadiu o campo de jogo aos 92 (noventa e dois) minutos de partida, pulando a lateral e se dirigiu ao banco de reservas da sua própria equipe, causando grande confusão e proferindo palavras ofensivas a torcida adversária, descritas na súmula como “vão tomar no cú”, batendo com as mãos no acrílico que separa o campo de jogo da torcida adversária. Ao ser retirado de campo ameaçou o 4º árbitro dizendo “quero ver o que você vai por na súmula”. Com tais condutas, o Denunciado praticou os ilícitos tipificado nos arts. 258, 258-B do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

2º DENUNCIADO: AC PARANAVAÍ, entidade de prática desportiva a qual também deve ser condenada pela invasão de campo praticada pelo seu dirigente acima denunciado. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258-D do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N. 222/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RICARDO GAMBA GOMES BARBOZA

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB - 15

JOGO: PSTC X TOLEDO EC

DATA: 07/06/2017

DENUNCIADO (S):

JADIR MORGENSTERN

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RICARDO MAGNO QUADROS

1º DENUNCIADO: JADIR MORGENSTERN, técnico da entidade de prática desportiva Toledo,portador do RG nº 4976123-6, por ser expulso após reclamar acintosamente das decisões da equipe de arbitragem, proferindo as seguintes palavras: “não tem cartão porra, não trouxe cartão pro jogo, nem deveria ter entrado em campo”. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258-A §2º, II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N. 223/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MAURÍCIO BITTENCOURT FOWLER

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL – SUB - 19

JOGO: RIO BRANCO SC X INDEPENDENTE FSJ

DATA: 27/05/2017

DENUNCIADO (S):

RIO BRANCO SC

DIOGO GOMES

YURI MARTINS PARENTE

MATHEUS HENRIQUE BRAGUETO VICENTIN

MAILSON BASTOS

ERWIN NETO

MATHEUS FONTES

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RAFAEL BARBOSA RODRIGUES TEIXEIRA

1º DENUNCIADO: RIO BRANCO SC, entidade de prática desportiva, em virtude do arremesso de um bambu de aproximadamente 1,30 m, em direção ao banco da equipe adversária. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 213, III, §1º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

2º DENUNCIADO: DIOGO GOMES, auxiliar técnico da entidade de prática desportiva Independente FSJ, expulso do banco de reservas por reclamar acintosamente contra o assistente nº01, dizendo as seguintes palavras: “Porra, caralho”. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258, §2º, II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

3º DENUNCIADO: YURI MARTINS PARENTE, atleta da entidade de prática desportiva Rio Branco SC, inscrito com o BID nº 294.243, por empurrar o adversário com uso de força excessiva, fora da disputa de bola, quando o jogo estava parado. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 250, §1º, II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

4º DENUNCIADO: MATHEUS HENRIQUE BRAGUETO VICENTIN, atleta da entidade de prática desportiva Rio Branco SC, inscrito no BID nº 327.672, por trocar empurrões e ofensas com técnico da equipe adversária quando o jogo estava paralisado. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 250, §1º, II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

5º DENUNCIADO: MAILSON BASTOS, técnico da entidade de prática desportiva Independente FSJ, expulso após exigir que atleta da equipe adversária levantasse após uma falta, fato que gerou um tumulto, seguido de troca de empurrões e ofensas entre o denunciado e o técnico e mais um atleta da equipe adversária. Com tal conduta, o Denunciado praticou os ilícitos tipificados no art. 257 e 250, ambos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

6º DENUNCIADO: ERWIN NETO, técnico da entidade de prática desportiva Rio Branco SC, expulso por empurrar o Sr. Mailson Bastos, técnico da equipe adversária no momento em que este cobrava que um atleta do Rio Branco se levantasse após uma falta. A atitude deu início a um tumulto. Com tal conduta, o Denunciado praticou os ilícitos tipificados no art. 257 e 250, ambos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

7º DENUNCIADO: MATHEUS FONTES, atleta da entidade de prática desportiva Independente FSJ, inscrito no BID nº 294.084, pois após o término da confusão gerada pela sua expulsão, o atleta permaneceu em campo tentando ludibriar o árbitro da partida, que solicitou sua saída após ser informada da permanência do atleta expulso em campo. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N°. 224/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR.RENATO GALVÃO CARRILLO

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB - 17

JOGO : ROLANDIA EC X MARINGÁ FC

DATA: 10/06/2017

DENUNCIADO (S):

VITOR H. P. GRACIANO

CASSIO LUAN DE ALMEIDA

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RICARDO MAGNO QUADROS

1° DENUNCIADO: VITOR H. P. GRACIANO, atleta da entidade de prática desportiva Rolandia, inscrito com o BID nº 586.990, expulso diretamente por trocar empurrões e tentar agredir o Sr. Cassio Luan de Almeida, 2º denunciado. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 254-A, §1º, I do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

2° DENUNCIADO: CASSIO LUAN DE ALMEIDA, atleta da entidade de prática desportiva Maringá FC, inscrito com o BID nº 583.565, expulso diretamente por trocar empurrões e tentar agredir o Sr. Vitor H. P. Graciano, 1º denunciado. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 254-A, §1º, I do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

_______________________________________________________________________________________

AUTOS N. 225/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. CHRISTIANO SOUTO PUPPI

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL – SUB - 19

JOGO: ARAPONGAS EC X AC PARANAVAÍ

DATA: 27/05/2017

DENUNCIADO (S):

SAMUEL BATISTA FREITAS ALVES

AC PARANAVAÍ

ADIMAR RICARDO DE OLIVEIRA

ARAPONGAS EC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. EDSON RENATO ALMEIDA FERNANDES

1º DENUNCIADO: SAMUEL BATISTA FREITAS ALVES, atleta da entidade de prática desportiva AC Paranavaí, pois deixou de apresentar documento de identificação como atleta, expedido pela Federação Paranaense de Futebol. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 191, III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

2º DENUNCIADO: AC PARANAVAÍ, entidade de prática desportiva, por não apresentar documento de identificação de seu atleta, expedido pela Federação Paranaense de Futebol. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 191, III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

3º DENUNCIADO: ADIMAR RICARDO DE OLVIVEIRA, enfermeiro da entidade de prática desportiva Arapongas EC, Coren nº 682296, que tentou agredir o assistente do árbitro, o que somente não ocorreu pela intervenção de árbitro e do outro assistente. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado nos art. 254-A e 157, II, §1º ambos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

4º DENUNCIADO: ARAPONGAS EC, entidade de prática desportiva, denunciada pela conduta praticada pelo seu funcionário 3º denunciado, pessoa física a ela vinculada. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado nos art. 258-D do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

 AUTOS N.  226/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RICARDO GAMBA GOMES BARBOZA

CAMPEONATO 54ª TAÇA PARANÁ 

JOGO:  UNIÃO VILA SANDRA EC X ATALANTA FC

DATA: 28/04/2017

DENUNCIADO (S):

LUIZ CARLOS BUENO

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RODOLFFO GARDINI FAGUNDES

1º DENUNCIADO: LUIZ CARLOS BUENO, massagista da entidade de prática desportiva União Vila Sandra EC, que foi excluído da partida aos 80 (oitenta) minutos do jogo, por ofender o árbitro assistente nº 01. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

___________________________________________________________________________________________

AUTOS N. 227/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. MAURICIO BITTENCOURT FOWLER

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB - 17

JOGO: CE UNIÃO X CASCAVEL CR

DATA: 03/06/2017

DENUNCIADO (S):

GILBERTO DE SOUZA CEZIMBRA

FERNANDO DREHER

RAFAEL NASCIMENTO

THIAGO MADESKI NOVAES

VITOR EDUARDO FREITAS

CE UNIÃO

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. PEDRO HENRIQUE VAL FEITOSA

1º DENUNCIADO: GILBERTO DE SOUZA CEZIMBRA, assistente nº 01 escalado para o jogo em questão, por se apresentar para a partida com somente 10 (dez) minutos de antecedência para o seu início. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 261-A, II  do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

2º DENUNCIADO: FERNANDO DREHER, árbitro principal da partida, por relatar de modo insuficiente as expulsões havidas durante a partida. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado nos art. 266 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

3º DENUNCIADO: RAFAEL NASCIMENTO, delegado escalado para a partida em questão, por relatar de modo insuficiente as expulsões havidas durante a partida. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 266  do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

4º DENUNCIADO: THIAGO MADESKI NOVAES, atleta da entidade de prática desportiva CE União, inscrito no BID nº 456.930, expulso por dupla advertência e em seguida por cartão vermelho, aos 76 (setenta e seis) minutos de partida por empurra-empurra e por agredir adversário. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 254-A  do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

5º DENUNCIADO: VITOR EDUARDO FREITAS, atleta da entidade de prática desportiva CR Cascavel, inscrito no BID nº 588.289, expulso diretamente aos 76 (setenta e seis) minutos de partida por empurra-empurra e por agredir adversário. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

6º DENUNCIADO: CE UNIÃO, entidade de prática desportiva, por não executar o hino nacional e estadual conforme legislação vigente. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 191,I do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

 

AUTOS N. 228/2017 – EM TRÂMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RENATO GALVÃO CARRILLO

CAMPEONATO 54ª TAÇA PARANÁ

JOGO: BONATO EC X SOBE IGUAÇU

DATA: 11/06/2017

DENUNCIADO (S):

JOSEMAR P. NUNES

BONATO EC

DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. RICARDO MAGNO QUADROS

1º DENUNCIADO: JOSEMAR P. NUNES, atleta entidade de prática desportiva SOBE IGUAÇU, inscrito no BID nº 294.675, expulso aos 25 (vinte cinco) minutos de jogo após reclamar de forma acintosa, proferindo as seguintes palavras: “você é um ladrão”. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado no art. 243-F  do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

2º DENUNCIADO: BONATO EC, entidade de prática desportiva que não pagou a taxa de arbitragem por inteiro, infringindo o artigo 41 do Regulamento Geral da Competição. Com tal conduta, o Denunciado praticou o ilícito tipificado nos art. 191, III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

___________________________________________________________________________________________

 

Publicação: 29/06/2017 às 17:16