Sessão: Segunda-feira, 05 de fevereiro de 2018

.: Decisão 1ª Comissão Disciplinar - dia 05 de fevereiro de 2018 :.


1ª COMISSÃO DISCIPLINAR

ATA DA SESSÃO DE JULGAMENTO DO DIA 05/02/2018
EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO N° 02/2018

Ao quinto dia do mês de fevereiro do ano de dois mil e dezessete, às dezenove horas, na sede do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná localizada na Avenida República Argentina, 2153, bairro Portão, Curitiba, Paraná, reuniram-se os Auditores Membros da 1ª Comissão Disciplinar deste Tribunal, o Presidente Dr. Carlos Alberto Zitta, Dr. Rodrigo Fedatto Dr. Augusto Escudero, Dr. Leonardo Reichmann Moreira Pinto e Dr. Gabriel Sprea Torquato. Presente o Procurador Dr. Pedro Henrique Val Feitosa. Na sequência passou-se a pauta, observando-se os pedido de preferência, na ordem adiante transcrita:

AUTOS N°. 06/2018 – EM TRAMITE
AUDITOR RELATOR:  DR. RODRIGO FEDATTO    
CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB - 15
JOGO: CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE X CORITIBA FC
DATA: 09/12/2017
DENUNCIADO (S):
BRUNO PUCCI HEBER
KAWAN GABRIEL DA SILVA
HELBERT PEDRO DE ANDRADE NETO
AFFONSO JOÃO MARTINS NETO
LUCAS GUIDO DE ALMEIDA JERONYMO CORREA
VINICIUS KAUE RIBEIRO FERREIRA
RONALD SILVA SANTOS
SIDNEI FERNANDES JUNIOR
GABRIEL KAUE CAMILO DA ROSA
BERNARDO MARCO LEMES
CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE
CORITIBA FC
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. THIAGO B. LUCAS DE OLIVEIRA
1° DENUNCIADO: BRUNO PUCCI HEBER, preparador físico da entidade de prática desportiva Coritiba FC, RG nº 021.687-61, expulso diretamente no intervalo da partida, pois fez reclamações e protestou ostensivamente em sinal de desaprovação das decisões tomadas pelo árbitro principal, proferindo os seguintes dizeres: “o senhor tem que entender melhor a regra, não tá marcando nada pra nós”. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 258, §2º, inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
2° DENUNCIADO: KAWAN GABRIEL DA SILVA, atleta na entidade de prática desportiva CA Paranaense, BID nº 542.580, expulso diretamente após o término da partida, pois, portou-se violentamente, participando diretamente do confronto generalizado que se iniciou ao término da partida, agredindo seu adversário, Yan B. Couto, com soco nas costas. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado nos artigos 257 e 254-A, §1º, inciso I do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
3° DENUNCIADO: HELBERT PEDRO DE ANDRADE NETO, atleta da entidade de prática desportiva CA Paranaense, BID nº 558.592, expulso diretamente após o término da partida, pois, portou-se violentamente, participando diretamente do confronto generalizado que se iniciou ao término da partida, agredindo seu adversário, Yan B. Couto, com vários socos na cabeça. Necessário apontar que após a expulsão, o mesmo proferiu as seguintes palavras: “pode me expulsar seu bosta, já sou campeão mesmo”. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado nos artigos 257 e 254-A, §1º, inciso I e 258, §2º, inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
4° DENUNCIADO: AFFONSO JOÃO MARTINS NETO, atleta da entidade de prática desportiva CA Paranaense, BID nº 542.606, expulso diretamente após o término da partida, pois, o atleta portou-se violentamente, participando diretamente do confronto generalizado que iniciou ao termino da partida, agredindo seu adversário Yan B. Couto, com vários chutes na perna. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado nos artigos 257 e 254-A, §1º, inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
5° DENUNCIADO: LUCAS GUIDO DE ALMEIDA JERONYMO CORREA, atleta da entidade de prática desportiva CA Paranaense, BID nº 546.060, expulso diretamente após o término da partida, pois, o atleta portou-se violentamente, participando diretamente do confronto generalizado que iniciou ao termino da partida, agredindo seu adversário Yan B. Couto, com uma cabeçada. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado nos artigos 257 e 254-A, §1º, inciso I do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
6° DENUNCIADO: VINICIUS KAUE RIBEIRO FERREIRA, atleta da entidade de prática desportiva CA Paranaense, BID nº 567.420, pois, o atleta portou-se violentamente, participando diretamente do confronto generalizado que iniciou ao termino da partida Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 257 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
7° DENUNCIADO: RONALD SILVA SANTOS, atleta da entidade de prática desportiva CA Paranaense, BID nº 553.930, pois, o atleta portou-se violentamente, participando diretamente do confronto generalizado que iniciou ao termino da partida. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 257 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
8° DENUNCIADO: SIDNEI FERNANDES JUNIOR, atleta da entidade de prática desportiva Coritiba FC, BID nº 582.062, pois, o atleta portou-se violentamente, participando diretamente do confronto generalizado que iniciou ao termino da partida. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 257 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
9° DENUNCIADO: GABRIEL KAUE CAMILO DA ROSA, atleta da entidade de prática desportiva Coritiba FC, BID nº 567.307, pois, o atleta portou-se violentamente, participando diretamente do confronto generalizado que iniciou ao termino da partida. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 257 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
10° DENUNCIADO: BERNARDO MARCOS LEMES, atleta da entidade de prática desportiva Coritiba FC, BID nº 519.385, pois, o atleta portou-se violentamente, participando diretamente do confronto generalizado que iniciou ao termino da partida. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 257 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
11° DENUNCIADO: CA PARANAENSE, entidade de prática desportiva, pois, deixou de comprovar o recebimento de ofício solicitando policiamento. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 191, III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
12° DENUNCIADO: CA PARANAENSE, entidade de prática desportiva, pois, após o término da partida iniciou-se um avassalador confronto generalizados dentro e fora do campo, rixa esta envolvendo agressões mútuas entre atletas, dirigentes e funcionários de ambas as EPDs, não sendo possível, devido à proporção do confronto, fazer a competente identificação dos participantes. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 213, inciso I e §1º, aplicável na hipótese, ainda, o disposto no art. 257, §3º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
13° DENUNCIADO: CA PARANAENSE, entidade de prática desportiva, em decorrência das diversas agressões praticadas pelos atletas e pelo descomunal confronto generalizado ao final da partida. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 258-D do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
14° DENUNCIADO: CA PARANAENSE, entidade de prática desportiva, pois no decorrer da briga generalizada três torcedores da entidade de desportiva Coritiba FC adentraram ao campo de jogo, tendo um deles agredido o árbitro principal com um tapa no braço. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 213, inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
15° DENUNCIADO: CORITIBA FC, entidade de prática desportiva, pois, após o término da partida iniciou-se um avassalador confronto generalizados dentro e fora do campo, rixa esta envolvendo agressões mútuas entre atletas, dirigentes e funcionários de ambas as EPDs, não sendo possível, devido à proporção do confronto, fazer a competente identificação dos participantes. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 213, inciso I e II e §2º, aplicável na hipótese, ainda, o disposto no art. 257, §3º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
16° DENUNCIADO: CORITIBA FC, entidade de prática desportiva, em decorrência das diversas agressões praticadas pelos atletas e pelo descomunal confronto generalizado ao final da partida. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 258-D do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações: Depoimento gravado das testemunhas da Procuradoria o Árbitro Sr. Leandro José Mendes, Registro n°. 504086 e o Delegado Sr. Ciro Signori Junior, RG n°. 8.955.777-1. Gravado depoimento do Informante do CA Paranaense Sr. Emerson Sebastian Alves, Rg n°. 9.330.090-4 SESP/PR. Procuradoria requereu a Lavratura do Acórdão.
Defensores: Dr. Lucas Pedrozo (Coritiba FC) e Dr. Paulo Henrique Golambiuk (CA Paranaense)

DECISÃO DA 1ª COMISSÃO:

BRUNO PUCCI HEBER: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

KAWAN GABRIEL DA SILVA: POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 03 (TRÊS) PARTIDAS EM CONCRETO PELO ARTIGO 257,§1° DO CBJD, FICANDO ABSOLVIDO PELO ARTIGO 254-A,§1° DO CBJD.

HELBERT PEDRO DE ANDRADE NETO: POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 03 (TRÊS) PARTIDAS EM CONCRETO PELO ARTIGO 257,§1° DO CBJD, E POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 01 (UMA) PARTIDA PELO ARTIGO 258 DO CBJD, FICANDO ABSOLVIDO PELO ARTIGO 254-A,§1° DO CBJD. TOTALIZANDO 04 (QUATRO) PARTIDAS DE SUSPENSÃO EM CONCRETO.

AFFONSO JOÃO MARTINS NETO: POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 03 (TRÊS) PARTIDAS EM CONCRETO PELO ARTIGO 257,§1° DO CBJD, FICANDO ABSOLVIDO PELO ARTIGO 254-A,§1° DO CBJD.

LUCAS GUIDO DE ALMEIDA JERONYMO CORREA: POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 03 (TRÊS) PARTIDAS EM CONCRETO PELO ARTIGO 257,§1° DO CBJD, FICANDO ABSOLVIDO PELO ARTIGO 254-A,§1° DO CBJD.

VINICIUS KAUE RIBEIRO FERREIRA: POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 03 (TRÊS) PARTIDAS EM CONCRETO PELO ARTIGO 257,§1° DO CBJD.

RONALD SILVA SANTOS: POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 03 (TRÊS) PARTIDAS EM CONCRETO PELO ARTIGO 257,§1° DO CBJD.

SIDNEI FERNANDES JUNIOR: POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 03 (TRÊS) PARTIDAS EM CONCRETO PELO ARTIGO 257,§1° DO CBJD.

GABRIEL KAUE CAMILO DA ROSA: POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 03 (TRÊS) PARTIDAS EM CONCRETO PELO ARTIGO 257,§1° DO CBJD.

BERNARDO MARCO LEMES: POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 03 (TRÊS) PARTIDAS EM CONCRETO PELO ARTIGO 257,§1° DO CBJD.

CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO PELO ARTIGO 213, I, §1° DO CBJD, E PELO ARTIGO 257,§3° DO CBJD APLICADA A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 3.000,00 (TRÊS MIL REAIS) EM CONCRETO, DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A FPF.

CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE: POR MAIORIA, ABSOLVIDO.

CORITIBA FC: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO PELO ARTIGO 213, I, §1° DO CBJD, E PELO ARTIGO 257,§3° DO CBJD APLICADA A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 3.000,00 (TRÊS MIL REAIS) EM CONCRETO, DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A FPF.

CORITIBA FC: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.
______________________________________________________________________________
AUTOS N°. 11/2018 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: DR. RODRIGO FEDATTO    
CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL – SÉRIE B- JUVENIL
JOGO: CA NACIONAL X CAXIAS FC
DATA: 16/12/2017
DENUNCIADO (S):
JUVENIL MISAEL
GABRIEL H. M. FAGUNDES
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. DANIEL SINGER
1° DENUNCIADO: JUVENIL MISAEL, preparador técnico da entidade de prática desportiva Caxias FC, pois o denunciado se dirigiu ao Árbitro assistente nº 02, Fabrício Martins e proferiu as seguintes palavras: “ Vocês são tudo uns filhos da puta mesmo! Seus ladrões! Vagabundos! Querem que eles ganhem né seu filho da puta?! Vão tomar no cu de vocês! Seus vagabundos! Vieram aqui pra roubar a gente! Lazarento! Pau no cu! Vocês tem que apanhar viu! Filhos da puta”, após isso sem autorização, adentrou o campo de jogo e com o dedo em riste, proferiu as seguintes palavras: “Sabe por que eu não quebro a sua cara agora mesmo? Porque estão filmando lá! (referindo-se à cabine de imprensa). Se não eu já tinha te matado seu filho da puta! Eu vou quebrar a sua cara lá fora! Seu vagabundo! Filho da puta! E “Vou te pegar lá fora seu vagabundo! Você vai apanhar depois! Filho da puta! Vagabundo! Cretino! Você vai ver! Vai apanhar depois!” Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado nos artigos 258, §2º, II, 243-C, 258-B, §2º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
2° DENUNCIADO: GABRIEL H. M. FAGUNDES, atleta da entidade de prática desportiva Caxias FC, BID nº 593.254, pois após receber advertência por reclamação, proferiu as seguintes palavras: “Você é um vagabundo! Seu filho da puta! Vai roubar assim na casa do caralho!”, ato contínuo o denunciado foi excluído da partida de forma direta pelo árbitro principal, vindo a proferir a este as seguintes palavras: “Você é um merda! Seu vagabundo! Estragou com o jogo! Seu bosta! Vai tomar no cu, seu filho da puta!” Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado nos artigos 258, §2º, II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações:
Defensores: Dr. William Tohoru Hosaka

DECISÃO DA 1ª COMISSÃO:

JUVENIL MISAEL: POR MAIORIA, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 30 (TRINTA) DIAS, MAIS PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 100,00 (CEM REAIS) EM CONCRETO PELO ARTIGO 243-C DO CBJD DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A FPF, MAIS 01 (UMA) PARTIDA DE SUSPENSÃO PELO ARTIGO 258,§2° DO CBJD, E ABSOLVIDO PELO ARTIGO 258-B,§2° DO CBJD.

GABRIEL H. M. FAGUNDES: POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 01 (UMA) PARTIDA EM CONCRETO PELO ARTIGO 258,§2°, II DO CBJD.
______________________________________________________________________________
AUTOS N°. 05/2018 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: DR. AUGUSTO LOPES ESCUDERO
OFÍCIO FPF Nº 02/2018
DENUNCIADO (S):
EDNA ALVES BATISTA
ZACARIAS CHUMLHAK
RONALD GERMANO WELTER
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA
1.°  DENUNCIADA: EDNA ALVES BATISTA, arbitra de futebol devidamente credenciado na FPF, por não ter enviado até a presente data a sumula da partida para à FPF, descumprindo assim o artigo 49 §1. do RGC, bem como o artigo 11 da Lei 10.671/2003 (Estatuto do Torcedor). Por assim agir, a denunciado incorre na sanção prevista nos artigos 261-A, inciso IV, do CBJD.
2.°  DENUNCIADO: ZACARIAS CHUMLHAK, arbitro assistente de futebol devidamente credenciado na FPF, por não ter enviado até a presente data a sumula da partida para à FPF, descumprindo assim o artigo 49 §1. do RGC, bem como o artigo 11 da Lei 10.671/2003 (Estatuto do Torcedor). Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista nos artigos 261-A, inciso IV, do CBJD.
3.°  DENUNCIADO: RONALD GERMANO WELTER, arbitro assistente de futebol devidamente credenciado na FPF, por não ter enviado até a presente data a sumula da partida para à FPF, descumprindo assim o artigo 49 §1. do RGC, bem como o artigo 11 da Lei 10.671/2003 (Estatuto do Torcedor). Por assim agir, o denunciado incorre na sanção prevista nos artigos 261-A, inciso IV, do CBJD.

Observações:
Defensores: Dr. Eduardo Vargas Neto

DECISÃO DA 1ª COMISSÃO:

EDNA ALVES BATISTA: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.
ZACARIAS CHUMLHAK: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.
RONALD GERMANO WELTER: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.
______________________________________________________________________________
AUTOS N°. 08/2018 – EM TRAMITE
AUDITOR RELATOR:  DR. LEONARDO R. MOREIRA PINTO    
CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL – SÉRIE A – JUVENIL
JOGO: TRIESTE FC X UNIÃO VILA SANDRA EC
DATA: 09/12/2017
DENUNCIADO (S):
TRIESTE FC
GEAN E. ROCHA
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. DANIEL SINGER
1° DENUNCIADO: TRIESTE FC, entidade de prática desportiva, pois aos 32 (trinta e dois) minutos do segundo tempo, pessoas não identificadas arremessaram um líquido desconhecido nas costas do Assistente da partida nº 01, fato que ocasionou a interrupção da partida por cerca de 3 (três) minutos. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 213, inciso III e segunda parte do §1º (interrupção da partida), do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.
2° DENUNCIADO: GEAN E. ROCHA, atleta da entidade de prática desportiva União Vila Sandra EC, BID nº 595.576, expulso diretamente aos 42 (quarenta e dois) minutos do segundo tempo da partida, pois o atleta portou-se violentamente, agredindo seu adversário, após a marcação de uma falta a seu favor, com um soco nas costas. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 254-A, §1º, inciso I do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações:
Defensores: Dr. Eduardo Vargas Neto

DECISÃO DA 1ª COMISSÃO:
TRIESTE FC: POR MAIORIA, ABSOLVIDO.
GEAN E. ROCHA: POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE SUSPENSÃO POR 02 (DUAS) PARTIDAS EM CONCRETO PELO ARTIGO 254-A,§ 1°, I DO CBJD.
_______________________________________________________________________________
AUTOS N°. 09/2018 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR: DR. GABRIEL SPÉA TORQUATO    
CAMPEONATO AMADOR DA CAPITAL – SÉRIE A- ADULTO
JOGO: TRIESTE FC X SOBE IGUAÇU
DATA: 09/12/2017
DENUNCIADO (S):
TRIESTE FC
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. BRUNO CAVALCANTE DE OLIVEIRA
1° DENUNCIADO: TRIESTE FC, entidade de prática desportiva, visto que um de seus torcedores arremessou 01 (um) objeto que acertou a cabeça do assistente nº 02, Sr. André L. Severo, ocasionando um pequeno corte no local, além de inchaço. O Arbitro e o Delegado, informaram que a partida ficou paralisada em 03 (três) minutos em virtude do ocorrido. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 213, inciso III, com as ressalvas do § 1º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações: Defesa requereu lavratura de acórdão.
Defensores: Dr. Eduardo Vargas Neto

DECISÃO DA 1ª COMISSÃO:
TRIESTE FC: POR UNANIMIDADE, APLICADA A PENA DE MULTA NO VALOR DE R$ 600,00 (SEISCENTOS REAIS) EM CONCRETO, DEVENDO SER RECOLHIDA EM UM PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS JUNTO A FPF, MAIS PERDA DE 01 (UM) MANDO DE CAMPO PELO ARTIGO 213, III, §1° DO CBJD.
______________________________________________________________________________
AUTOS N°. 10/2018 – EM TRAMITE

AUDITOR RELATOR:  DR. AUGUSTO LOPES ESCUDERO    
CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL SUB- 19
JOGO: FC CASCAVEL X LONDRINA EC
DATA: 06/12/2017
DENUNCIADO (S):
FC CASCAVEL
DENÚNCIA DA PROCURADORIA: DR. JOÃO EURICO KOERNER
1° DENUNCIADO: FC CASCAVEL, entidade de prática desportiva, por não ter mantido no local da partida, até o seu encerramento, os equipamentos de primeiros socorros exigidos no Regulamento Geral, assim como ambulância ou transporte semelhante, com tamanho suficiente para transportar uma pessoa deitada, condutas em razão das quais infringiu o art. 32, inc. V do Regulamento Geral das Competições. Com tal conduta, o denunciado praticou o ilícito tipificado no artigo 191, III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Observações:
Defensores:

DECISÃO DA 1ª COMISSÃO:
FC CASCAVEL: POR UNANIMIDADE, ABSOLVIDO.

_______________________________________________________________________________
Nada mais havendo a tratar, o Presidente nesta sessão encerrou a mesma, agradecendo a presença de todos, sendo lavrada a presente ata que, lida e aprovada pelos demais Auditores, vai assinada pelo Presidente e por mim, Dayane Fernanda Pacheco, Secretária do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná.



Carlos Alberto Zitta
Presidente


Dayane Fernanda Pacheco
Secretária do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná





Referências:

05/02/2018 - Pauta 1ª Comissão Disciplinar - 05 de Fevereiro de 2018
Publicação: 05/02/2018 às 22:53